PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Titular contra o Chile, Ederson exalta goleiros da seleção

Atleta fala sobre disputa com Alisson e Weverton pela posição: "É uma boa dor de cabeça para Tite, quem jogar vai dar conta do recado"

1 jul 2021 13h52
| atualizado às 18h42
ver comentários
Publicidade

Caberá a Ederson a missão de ocupar a meta da Seleção Brasileira no duelo com o Chile, pelas quartas de final da Copa América. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, véspera do duelo decisivo, o goleiro reconheceu o desafio de lutar por seu espaço entre os titulares na disputa com Alisson e Wéverton.

Ederson espera jogo duro contra os chilenos no Nilton Santos (Foto: Reprodução / Conmebol)
Ederson espera jogo duro contra os chilenos no Nilton Santos (Foto: Reprodução / Conmebol)
Foto: Lance!

"O lado bom é que a Seleção está muito bem servida de goleiros. É uma boa dor de cabeça para o Tite. Temos três goleiros de muito alto nível. Qualquer um que jogar, vai dar conta do recado e ter o melhor desempenho para a equipe. O lado ruim é só jogar um. Os três querem jogar, mas é uma decisão do treinador. É uma briga sadia entre nós três, nós damos o máximo nos treinos e só quem tem a ganhar é a Seleção Brasileira", disse.

O jogador de 27 anos falou sobre o desafio de se firmar na meta canarinha. "Eu acho que dentro da Seleção não tem lugar cativo. Quem está melhor joga. Sempre estão aparecendo bons jogadores, jogadores novos. Você olha para a seleção olímpica e vê que só tem jogadores de qualidade, jogadores que jogam em alto nível. Aqui não tem lugar cativo, quem está melhor vem para a Seleção e joga. Temos que desfrutar desses momentos e aproveitar a oportunidade quando o Tite te escolhe", destacou.

Perguntado sobre a possibilidade de, em uma eventual igualdade no tempo normal com os chilenos, cobrar um dos pênaltis da equipe canarinha, o goleiro, que tem qualidade ao sair jogando com os pés, não titubeou. "Sabemos que no futebol tudo pode acontecer. Claro que, se o treinador optar por mim, eu vou bater. Mas nós também temos batedores de muita qualidade. No futebol tudo pode acontecer, você vê que a final da Liga Europa foi decidida pelos goleiros, então temos que estar preparados para todas as situações. Se eu tiver entre os cinco, ou se for preciso entre os 11, estarei preparado da mesma maneira", assegurou.

O goleiro fez uma projeção sobre o jogo com o Chile. "Vai ser um jogo muito duro, que pode ser decidido nos detalhes. A concentração vai ser o mais importante nesse jogo", declarou.

O confronto com o Chile está marcado para esta sexta-feira, às 21h, no estádio do Engenhão. A Seleção treinou nesta quinta-feira à tarde, na Granja Comary, à noite sai de Teresópolis rumo ao Rio de Janeiro.

 

Lance!
Publicidade
Publicidade