PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Brasileira

Meu time

Tite faz apelo à Conmebol: "Encontrem um campo melhor"

Treinador diz que expulsão de Gabriel Jesus no 1 a 0 sobre o Chile, nesta sexta, foi justa e detona gramado do Nilton Santos

3 jul 2021 00h29
| atualizado às 08h32
ver comentários
Publicidade

A entrevista coletiva de Tite após a vitória por 1 a 0 da Seleção Brasileira sobre o Chile, pelas quartas de final da Copa América, nesta sexta-feira, no Nilton Santos, foi marcada por um veemente pedido à Conmebol. Após a última pergunta dos jornalistas, o comandante canarinho pediu a palavra e, após elogiar os esforços dos funcionários da entidade, voltou a fazer duras críticas às condições dos gramados no torneio

Tite voltou a criticar o gramado do Estádio Nilton Santos (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Tite voltou a criticar o gramado do Estádio Nilton Santos (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Foto: Lance!

"Deixa eu fazer uma observação. Vocês, funcionários da Conmebol, eu externei sem falar ao vivo. A gente vê o quanto vocês se doam para que o espetáculo, o dia a dia, a entrevista coletiva, a organização seja feita da melhor maneira possível. E nisso está um outro detalhe, inclusive de tentar fazer o campo em boas condições. Eu enquanto técnico fiquei contente com a classificação, pois do outro lado tinha uma equipe com muito bom pé, com qualidade, bicampeã anterior da Copa América, que poderia ser um espetáculo um pouco mais bonito... Eu fiquei triste com o espetáculo. Se eu estivesse em casa eu iria dizer: "poxa, que jogo bom que poderia acontecer e olha o nível que está". Porque até para bater tiro de meta o Ederson teve dificuldade", e desabafou:

"Por favor, eu faço reconhecimento a todos vocês inclusive quem trabalha no campo. Por favor, encontrem um campo melhor para jogarmos melhor. O espetáculo melhor. Estou falando de maneira despojada. É perigoso alguém machucar. São atletas de alto nível! Por favor, encontrem um campo melhor. Faço meu reconhecimento a todos vocês pelo trabalho todos os dias". completou.

Em relação à forma como a Seleção conteve o ímpeto chileno após a expulsão de Gabriel Jesus, o comandante canarinho detalhou.

"Um dos nossos objetivos é antecipar situações de jogo, entre elas estar com um atleta a menos. Não que nós queiramos isso... Mas às vezes acontece um acidente justamente expulso, foi justa expulsão, não foi com maldade. Nós orientamos um 4-4-1 ou 4-3-2, conforme necessidade ou resultado do jogo. Com o placar à frente, abriu-se os dois externos, o Paquetá veio para o lado, deixando o Neymar mais avançado, tem que placar mais baixo", e frisou:

"São as duas equipes que mais propõem o jogo, mas, com um a menos, ficamos com uma situação mais atrasada, controlando a equipe do Chile e tendo mais finalizações também nesse período com oportunidades de ampliar o placar mesmo tendo menos a bola", complementou.

O Brasil duela na segunda-feira com o Peru pela semifinal do torneio. O jogo está marcado para as 20h.

Lance!
Publicidade
Publicidade