PUBLICIDADE
Logo do Botafogo

Botafogo

Favoritar Time

Textor pode ir à Justiça Comum contra CBF por manipulação, diz jornalista

Dono da SAF do Botafogo solicitou relatório detalhado sobre supostos erros de arbitragem e deve ir adiante na contestação

6 dez 2023 - 08h49
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Vítor Silva/Botafogo / Jogada10

A briga de John Textor contra a CBF vai ser longa. O dirigente norte-americano, dono da SAF do Botafogo, tem um relatório preparado por uma empresa, a seu pedido, que fala em "erros claros de arbitragem" no Brasileirão que prejudicaram seu time. Dessa forma, além de ter publicado os dados, o acionista deve ir à Justiça Comum para tentar comprovar supostas manipulações de resultados.

Dessa forma, se obtiver êxito, pode "melar" o resultado da competição. Quem abordou o assunto com mais informações, na última terça-feira, foi o apresentador André Rizek, do 'SporTV'.

"Textor vai para o ataque. Está sendo processado (pela CBF), mas vai dobrar a aposta. Esse relatório fala do ano passado também e ele entende ser robusto, apontando muitos erros de arbitragem. Mas muita coisa que a empresa trata como erro claro foi tratada como acerto. É uma empresa que já presta serviço para ele no Lyon. Já levou à justiça desportiva e vai levar à justiça comum, pois acredita que há manipulações e resultados estranhos. O relatório aponta muitos erros a favor do Palmeiras. Ele vai até o fim", afirmou.

Suspensão e revolta de Textor

John Textor foi suspenso pelas declarações que deu após a derrota para o Palmeiras, há mais de um mês, com críticas ao presidente da entidade máxima do futebol brasileiro, Enaldo Rodrigues. Com isso, está sendo processo. Mas crê que tem razão no caso e que o Botafogo foi, sim, prejudicado de modo deliberado durante várias partidas em que perdeu pontos.

"Eu li o relatório inteiro. Vários dos lances que apontam como "erro claro", foram tratados como acertos pelos comentaristas de arbitragem. Vários comportamentos que a empresa deu como "estranhos", não vimos nada demais. É um relatório de uma empresa contratada por ele, que já presta serviços no Lyon, e ele vai levar esse relatório para a Justiça Comum", completou Rizek.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade