0

Com volta de Diego Souza, Botafogo recebe Avaí para deixar zona de rebaixamento

Repleto de desfalques, Alberto Valentim espara que o time se recupere da derrota para o Fla na última rodada

11 nov 2019
12h01
atualizado às 12h01
  • separator
  • 0
  • comentários

Os números atuais do time são desanimadores, mas o Botafogo jogará nesta segunda-feira contra o Avaí, a partir das 20 horas, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, para fechar a 32.ª rodada do Campeonato Brasileiro fora da zona do rebaixamento.

No 17.º lugar com 33 pontos, o time carioca precisa de apenas um empate para sair da área de risco da tabela, pois possui uma vitória a mais do que o Fluminense, que tem 34 pontos na 16.ª posição. E caso vença o time catarinense, os botafoguenses também vão ultrapassar Ceará e Cruzeiro, respectivos 14.ª e 15.ª colocados, com 36 e 35 pontos. A equipe cearense, que pode ter a sua pontuação igualada pelo alvinegro do Rio, possui hoje o mesmo número de triunfos da equipe de Alberto Valentim (10 cada).

E para este duelo contra o time que vinha comandando antes de assumir o Botafogo, o treinador deverá trazer como principal novidade na escalação o retorno de Diego Souza, depois de ficar "de castigo" três jogos no banco de reservas. Ele vai entrar na vaga de Luiz Fernando, que foi expulso no clássico com o Flamengo. Na lateral direita, o jovem Rickson também deve ganhar uma chance como titular.

Repleto de desfalques, o técnico espera que o time volte a se superar como fez na derrota para o Flamengo, por 1 a 0, na última rodada. Seria, segundo ele, o suficiente para vencer os catarinenses. "Temos que continuar com a mesma doação, jogando com muita intensidade é desta forma que não vamos cair. Aos poucos, vamos corrigindo os erros e somando os pontos necessários. Já mostramos mais ritmo e dinâmica", discursou Valentim, embora o time venha de quatro derrotas consecutivas - sofridas diante de Grêmio, Cruzeiro, Santos e Flamengo.

O curioso é que, antes de assumir o comando do Botafogo, Valentim conduzia o Avaí. Desde que saiu de lá o time catarinense só perdeu: num total de sete derrotas. "Mas é um time valente, que não se entrega e luta até o fim. Eu sei porque conheço bem o caráter de cada jogador deles", afirmou treinador.

Mas ele tem muito motivos para se concentrar apenas no seu grupo, pois os desfalques estão preocupando. Marcos Vinícius, recuperado de lesão, voltou a ser relacionado e passa a ser opção para o ataque, mas Rodrigo Pimpão continua vetado. O mesmo vale para o lateral-esquerdo Gilson.

Na lateral direita, Marcinho ainda se recupera de uma entorse no joelho, Fernando recebeu o terceiro amarelo no último jogo e o zagueiro Marcelo, que às vezes era improvisado na posição, também está lesionado. A solução vai ser o garoto Rickson, de 21 anos, que atuou nove vezes pelo time principal.

O meia Leo Valencia voltou a convocar a torcida para apoiar o time, sabendo que tem a obrigação de dar a resposta em campo. "Vamos dar a vida para vencer, porque em casa nós temos a obrigação ganhar ao lado de nossa torcida", disse.

Avaí reencontra Alberto Valentim

Em situação bastante delicada no Campeonato Brasileiro e considerado um "virtual" rebaixado nesta reta final da competição.

A partida também marca o reencontro com Alberto Valentim, que deixou recentemente a equipe catarinense para assumir o time carioca. Desde que houve a mudança na comissão técnica, inclusive, o Avaí só perdeu. As sete derrotas seguidas fizeram o time estacionar nos 17 pontos, na última posição do campeonato.

O técnico Evando Caminatto comandou o último treinamento na manhã deste domingo antes de a delegação viajar para a capital fluminense. A principal novidade é que o goleiro Vladimir cumpriu suspensão automática e entra no lugar do reserva Lucas Frigeri.

Por outro lado, o lateral-direito Léo e o volante Richard Franco receberam o terceiro cartão amarelo e estão fora. No ataque, o treinador está em dúvida entre Caio Paulista e Vinícius Araújo.

Diante destas possibilidades, o treinador pode escalar o Avaí nesta segunda com Vladimir; Wesley, Betão, Kunde e Igor Fernandes; Luanderson, Pedro Castro e Matheus Barbosa; João Paulo, Caio Paulista (Vinícius Araújo) e Jonathan.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade