PUBLICIDADE
Logo do

Botafogo

Meu time

Campeões desde o sub-13, trio de ouro do Botafogo pode consolidar sucesso na base com a Copa do Brasil sub-20

Matheus Nascimento, Kauê e Jhonnatha têm oportunidade de completar conquistas em todas as categorias do futebol de base diante do Coritiba

11 jun 2021 09h02
| atualizado às 09h02
ver comentários
Publicidade
Kauê, Matheus Nascimento e Jhonnatha pela Seleção sub-15 (Foto: Divulgação)
Kauê, Matheus Nascimento e Jhonnatha pela Seleção sub-15 (Foto: Divulgação)
Foto: Lance!

Três nomes são figurinhas carimbadas nos times de base do Botafogo há anos: Matheus Nascimento, Kauê e Jhonnatha. Ainda longe de estourarem a idade limite dos campeonatos inferiores, o "trio de ouro" do Alvinegro pode completar um marco caso vença a Copa do Brasil sub-20, diante do Coritiba: conquistar títulos em todas as categorias que disputaram juntos.

Matheus, de 17 anos, é atacante de área, Jhonnatha, também com 17, é ponta direita e Kauê, 16, é volante. Os três já assinaram contratos profissionais com o clube de General Severiano.

Os garotos começaram a jogar juntos com a camisa do Alvinegro no sub-13. Desde então, não passaram uma temporada sem títulos sempre que estiveram no mesmo time. Foi assim na categoria inicial, sub-15, sub-17. Agora, no sub-20, tem a possibilidade de uma conquista de âmbito nacional.

- A torcida sempre fala da gente e tem muito carinho desde quando éramos do Sub-13. É o momento da gente também se dedicar para retribuir com essa conquista inédita para eles. Nós somos muito amigos e vai ser legal conquistar um título desse tamanho juntos, mas para isso vamos ter que trabalhar bastante - afirmou Matheus Nascimento, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

A parceria não fica apenas dentro das quatro linhas: jogando juntos há tanto tempo, os três são amigos e sempre ficam para as "resenhas" quando não estão nos compromissos com o Botafogo. Kauê destacou justamente a união do grupo como um diferencial da equipe.

- Acho que não é só a nossa geração. Temos um grupo muito bom, unido e de qualidade. Acredito que esse título pode coroar o trabalho de todo mundo aqui na base, que é incrível. Estou muito motivado para essas partida. O Coritiba tem uma grande equipe e vão ser dois grandes jogos - comentou, ao LANCE!.

A badalada "geração 2004" está chegando em um ponto de começar a dar frutos já em nível profissional ao Botafogo. Os três já têm contratos assinados com o clube - Matheus Nascimento, inclusive, faz parte do dia a dia do time principal de Marcelo Chamusca.

- Estamos juntos aqui desde o Sub-13 e agora a gente tem essa possibilidade de um título nacional. Temos que trabalhar dobrado durante essas duas semanas porque sabemos que não vão ser jogos fáceis - ressaltou Jhonnatha.

A GERAÇÃO 2004

Matheus Nascimento, Kauê e Jhonnatha são os principais expoentes de uma das principais gerações das categorias de base do Botafogo - muitos dos jogadores nascidos em 2004 do clube são elogiados por analistas de base e pessoas que acompanham o Alvinegro.

Tiano Gomes, diretor das categorias de base, claro, é um deles. O dirigente valorizou a presença do Botafogo na final da competição e enxerga que a presença de Matheus, Kauê e Jhonnatha em uma decisão de sub-20 ainda com 16 e 17 anos de idade é uma das consequências do projeto.

- Essa chegada na decisão da Copa do Brasil Sub-20 significa muito para a gente. É resultado do trabalho do nosso processo metodológico de todo o nosso corpo de funcionários, que se dedica diariamente em prol da formação dos nossos atletas. Nosso grande objetivo aqui na base do Botafogo é formar jogadores com um DNA vencedor. Então, estar entre as duas melhores equipes do Brasil na categoria é gratificante demais. Estamos contando com o apoio do Presidente Durcesio Mello, que tem viajado junto conosco e nos dado muito suporte para elaborar um planejamento dedicado ao time, proporcionando as melhores condições para conquistarmos esse título - afirmou.

Matheus Nascimento (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Matheus Nascimento (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

NO PROFISSIONAL

Apesar de os três jogadores terem contratos profissionais, apenas Matheus Nascimento, de 17 anos, teve participações concretas em partidas da equipe principal. O camisa 9 faz parte da rotina da equipe de Marcelo Chamusca, mas foi "emprestado" ao time sub-20 por conta da decisão da Copa do Brasil.

- Acho tranquilo (ir e voltar do profissional para o sub-20). Sempre falo que meu objetivo é o Botafogo. Então, quero sempre estar ajudando o profissional ou aqui na base. O Tiano e o Freeland sempre conversam comigo também e sei que pensam no meu processo de formação - disse Matheus.

Matheus é um dos maiores admiradores de Kauê e Jhonnatha e aposta: em pouco tempo a dupla vai seguir os mesmos passos e estará na equipe principal do Botafogo. Os dois já participaram de alguns treinos, mas nunca foram relacionados para uma partida oficial.

- Eles jogam demais. Sou fã do futebol deles. Com certeza, as coisas vão acontecer no tempo certo se eles trabalharem e se dedicarem. Eu tento sempre estar compartilhando com o pessoal da base as experiências que já vivi no profissional, é um jeito de eu poder ajudar também no crescimento de cada um - comentou o atacante.

Kauê (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Kauê (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

PRECOCE

Kauê jogou torneios da categoria sub-17 com 14 anos e está prestes a ser titular de uma final de sub-20 com 16 anos - ainda sendo uma das referências técnicas da equipe. O meio-campista garante que ficou acostumado a jogar contra atletas mais velhos.

- Acho que passa muito pela minha personalidade. Desde bem pequeno, sempre fui louco por competir e vencer. Então, acho que isso influencia um pouco. Quando entro em campo me dedico ao máximo, saio morto, mas satisfeito de estar ajudando o time. É importante agradecer ao trabalho de todos os funcionários aqui do clube também, sempre me deram muito suporte para jogar contra adversários mais velhos - analisou.

Mesmo acostumado a pular etapas desde pequeno, Kauê mantém os pés no chão quanto a uma possível chegada na categoria principal do Botafogo. O foco, de acordo com o volante, é apenas a final da Copa do Brasil.

- Trabalho todos os dias com a missão de um dia chegar ao profissional, mas tenho a consciência que ainda sou bem jovem e tenho muito o que aprender. Hoje minha cabeça está focada no Sub-20 e em conquistar esse título para o Botafogo - destacou.

Jhonnatha (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Jhonnatha (Foto: Vítor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

VOLTOU NA HORA CERTA

Jhonnatha não esteve envolvido nas semifinais da Copa do Brasil, contra o Avaí, por ter sido diagnosticado com Covid-19. O atacante ficou sintomático, mas se recuperou em um momento oportuno: treinou normalmente e afirmou que se sente bem para a decisão.

- Foi difícil. Acabei tendo alguns sintomas leves e perdi dois jogos da Copa do Brasil. Fiquei de longe e torcendo pelo meus companheiros. Perdi também sessões de treinos, mas Graças a Deus me recuperei e voltei no último jogo (do Carioca). Essa semana treinei todos os dias e já me sinto melhor para ajudar a equipe - revelou.

O atacante foi o último do "trio do ouro" a assinar o contrato profissional, valorizou o momento vivido e não esconde a alegria de estar cada vez mais perto de estrear na categoria principal.

- Momento muito feliz para mim. Dei um passo importante no meu sonho assinando o primeiro contrato e agora estou com o Sub-20 na final de uma grande competição. Então, com muita tranquilidade, quero seguir evoluindo para ajudar o Botafogo no que for possível. Toda vez que entro em campo com essa camisa tenho um sentimento de orgulho e felicidade - finalizou.

Lance!
Publicidade
Publicidade