PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul
Logo do Seleção Belga

Seleção Belga

Favoritar Time

Técnico da Bélgica anuncia saída do cargo após eliminação da Copa do Mundo

1 dez 2022 - 17h04
Compartilhar
Exibir comentários

Na entrevista depois da eliminação da Copa do Mundo do Catar, Roberto Martínez anunciou que está deixando o comando da Bélgica. O técnico espanhol encerrou um trabalho de seis anos à frente da seleção belga.

"Esse foi meu último jogo. É emocionante. Não sei se consigo continuar a falar. Podemos ficar orgulhosos do que esse time fez até aqui. Os verdadeiros fãs na Bélgica sabem disso. Acho que é realmente a hora de dizer que foi o último jogo", declarou o treinador.

Fim da geração belga?

Apesar de terminar sem títulos, Roberto Martínez conquistou a melhor classificação da seleção belga em Copas do Mundo, com o terceiro lugar no Mundial da Rússia, em 2018. O técnico também chegou às quartas de final da Eurocopa, em 2021, além de liderar o ranking de seleções da Fifa de 2018 até março de 2022.

Roberto Martínez também admitiu na entrevista depois do jogo que teve propostas para deixar a seleção nacional, mas preferiu seguir no cargo. O nome do treinador espanhol já foi especulado em times como Real Madrid e Barcelona, após o bom desempenho na Copa do Mundo de 2018.

"Eu poderia ter saído lá atrás, para algum time de ponta. Mas quis continuar e terminar minha missão. Eu não estou pedindo demissão. É o fim do meu contrato", disse Martínez, que teve uma passagem pelo futebol inglês antes de assumir a Bélgica, em 2016.

A campanha da Bélgica neste Mundial foi marcado pelas discussões entre os líderes do elenco. Kevin De Bruyne e Jan Vertonghen trocaram críticas em entrevistas após o meia declarar que o time estava envelhecido. De acordo com o jornal francês L'Equipe, houve até enfrentamentos físicos no vestiário após a derrota para o Marrocos, na segunda rodada.

Roberto Martínez deu sua opinião sobre o "fim da geração belga" e a sucessão dos talentos na seleção, que teve o quinto elenco mais envelhecido da Copa do Mundo do Catar, com média de 27,8 anos.

"Você tem jogadores como Amadou Onana, Jérémy Doku. A geração de ouro está trazendo a próxima geração. O legado pode ser deixado de várias maneiras. Hoje saímos de um grande torneio e agora os padrões precisam continuar subindo e os jovens jogadores precisam continuar nessa linha", completou o treinador.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade