2 eventos ao vivo

Sogro de Giovannoni, ex-jogador Marcel brinca: "é o melhor do mundo"

8 set 2011
09h00
atualizado às 12h27

O ex-ala da Seleção Brasileira de Basquete, Marcel de Souza, comentou a vitória do Brasil sobre a Argentina (obtida nesta quarta-feira por 73 a 71) de forma fria e coerente. No entanto, quando o assunto foi o desempenho do seu genro Guilherme Giovannoni, o campeão pan-americano, em Indianápolis 1987, abandonou o discurso imparcial.

"O Giovannoni? É o melhor do mundo. Não é porque ele é meu genro ou porque eu treinei ele no juvenil. Ele é mesmo. Acima dele, apenas Michael Jordan, Magic Johnson, Oscar e alguns mais", afirmou, um pouco antes de cair risada.

"É claro que estou preso aos laços familiares. O Guilherme é muito bom jogador e está sendo muito importante para a Seleção. Além disso, como ele é meu genro, eu não posso falar que ele não é bom e que tem muita gente melhor", disse o descontraído Marcel.

Melhor do mundo ou não, Giovannoni é atual bicampeão do NBB (Liga Nacional de Basquete) pelo Brasília e foi MVP (melhor jogador) da última edição. O ala/pivô também não vem fazendo feio em Mar del Plata. Em sete jogos, anotou 90 pontos: uma média de 12,9 por partida.

Marcel enalteceu a maturidade do grupo nacional, que é um dos líderes da segunda fase do Pré-Olímpico de Mar del Plata. De acordo com o ex-jogador, a equipe do técnico Rubén Magnano evoluiu e não vem medindo esforços para obter a vaga para Londres 2012. A última participação verde-amarela no evento foi em Atlanta, em 1996.

"O Brasil não perde mais para ele mesmo. Só perde se o adversário jogar melhor, como foi contra a República Dominicana. Para mim, desde os amistosos, os jogadores estão mais maduros e dispostos a qualquer sacrifício. Eles estão fazendo o impossível porque muitos estão tendo a última chance de jogar uma Olimpíada e isso reflete dentro de quadra", argumentou.

Um dos principais parceiros do ídolo Oscar Schmidt, Marcel fez questão de ressaltar também que o último resultado não se assemelha ao triunfo de 24 anos atrás, quando o Brasil derrotou os anfitriões americanos e conquistou o título pan-americano. Segundo ele, os argentinos - campeões olímpicos em 2004 e vice no Mundial de 2002 - foram colocados em um falso pedestal.

"Lógico que a Argentina tem um time bom. Mas o favoritismo deles foi construído através de factóides. Valorizaram muito eles, colocaram eles nas alturas. Ao mesmo tempo que 'subvalorizaram' o Brasil. Os brasileiros estão em um patamar igual ou até melhor que o deles", concluiu Marcel.

Guilherme Giovannoni foi elogiado pelo sogro Marcel, ex-jogador da Seleção e ídolo brasileiro do basquete
Guilherme Giovannoni foi elogiado pelo sogro Marcel, ex-jogador da Seleção e ídolo brasileiro do basquete
Foto: AP
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade