0

Morte de negro durante ação policial nos EUA revolta LeBron James

Astro do Los Angeles Lakers relembrou protesto de Colin Kaepernick, ex-NFL, em publicação sobre o caso: "Vocês entendem agora?"

27 mai 2020
11h55
atualizado em 19/6/2020 às 23h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A morte de George Floyd, um homem negro e norte-americano de 46 anos, causou revolta no astro do Los Angeles Lakers LeBron James. Floyd morreu por asfixia, após um policial ajoelhar-se sobre seu pescoço, durante uma abordagem. Ele era um dos melhores amigos do ex-jogador de basquete Stephen Jackson, campeão da NBA, em 2003, pelo San Antonio Spurs. O vídeo da ação policial foi divulgado na última terça-feira, dia 26, e ganhou repercussão internacional após LeBron James compartilhar uma imagem do vídeo pausado, onde Floyd encontra-se no chão, agonizando, com o joelho do policial em cima de seu pescoço.

Na legenda da publicação, Lebron publicou a imagem de Floyd no chão e também uma foto antiga de Colin Kaepernick, ex-NFL, que se ajoelhou no gramado durante a execução do hino nacional norte-americano, como forma de protesto contra a violência policial. O ato do atleta de futebol americano foi o estopim de uma onda de protestos do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, em tradução Livre). Além das imagens, LeBron escreveu: "Vocês entendem agora? Ou isso ainda está borrado para vocês? #FiquemLigados".

Do you understand NOW!!??!!?? Or is it still blurred to you?? ??? #StayWoke

Uma publicação compartilhada por LeBron James (@kingjames) em

Segundo o Departamento de Polícia de Minnesota, que demitiu os quatro policiais envolvidos no caso, Floyd era suspeito de fraudar cartões de crédito e foi imobilizado pelo policial após resistir à abordagem. Stephen Jackson, campeão da NBA pelo Santo Antonio Spurs, lamentou a morte do amigo, que considerava um "irmão gêmeo" e disse que haverá justiça.

"Ninguém esteve mais orgulhoso do meu amadurecimento e da minha paternidade do que o grande Floyd. Vamos ter justiça. Eles vão escrever um grande cheque para seus filhos no nome do Departamento de Polícia de Minnesota, pode apostar nisso, Jack. Descanse em paz, irmão gêmeo, você não deveria partir da vida que mudou para melhor dessa forma - escreveu o ex-atleta em uma das postagens".

No início de maio, LeBron James já havia se manifestado por causa da execução de outro jovem negro nos Estados Unidos. Na ocasião, Ahmaud Arbery, de 25 anos, foi perseguido e morto, a tiros, por dois homens brancos, na Geórgia. O crime aconteceu em fevereiro, mas o vídeo do assassinato foi divulgado apenas em maio.

"Nós literalmente somos caçamos todos os dias/todas as vezes que pisamos fora do conforto de nossas casas. Não dá nem para um homem dar uma corrida! Você está brincando comigo? Sinto muito, Ahmaud (descanse no paraíso)", escreveu Lebron.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade