0

Em jogo hostil, Bahia arranca empate do Campinense na PB

26 mar 2015
00h11
atualizado às 01h15
  • separator
  • comentários

Na noite desta quarta-feira, o Bahia iniciou sua trajetória na fase de oitavas de final da Copa do Nordeste. Porém, o duelo no estádio Amigão, em Campina Grande-PB, contou com uma atmosfera hostil. O placar de 0 a 0 com o Campinense-PB, em domínio raposeiro, ficou em segundo plano, já que a partida contou com fratura de perna, expulsão de técnico e arremesso de objeto na cabeça do quarto árbitro.

O lance que mudou o rumo do compromisso ocorreu logo aos 14 minutos do primeiro tempo. O lateral direito tricolor Patric atingiu Alvinho com um carrinho por trás e fraturou a perna do atacante mandante. O dianteiro foi imediatamente encaminhado ao Hospital de Trauma de Campina Grande, onde a quebra de dois ossos foi constatada. Assim, o atleta deve passar até seis meses fora dos gramados.

A forte entrada fez com que os atletas rubro-negros se revoltassem com Patric, que acabou substituído por Sérgio Soares. O comandante do Esquadrão de Aço tentou poupar o defensor da hostilidade dos torcedores locais, mas viu o duelo tomar contornos tensos mesmo assim. Aos 36 minutos, o técnico do clube da casa, Francisco Diá, acabou expulso, após acalorada discussão com a comissão técnica adversária. Minutos depois, foi a vez do preparador físico da Raposa, Jean Robson, deixar o compromisso mais cedo.

Quando o relógio apontou a marca dos 41, o quarto árbitro Pablo dos Santos Alves pediu a interrupção do jogo. O juiz foi atingido por um objeto arremessado das arquibancadas e ficou com um corte profundo na cabeça.

Antes de seguirem para o vestiário, os atletas do Campinense se sensibilizaram com a fratura de Alvinho - a segunda no elenco em 2015. A primeira ocorreu com Sandrinho, que amargará três meses de estaleiro. "Estamos abalados. É o segundo jogador importante de nosso time que passa por isso. Não precisava", disse Neto, que foi aos prantos com a lesão do companheiro.

No segundo tempo, o Bahia conseguiu controlar a catimba mandante e ainda esboçou atacar com velocidade - principalmente após a troca de Léo Gamalho por Willians Santana, aos 30 minutos. Todavia, o placar permaneceu inalterado em solo paraibano.

O compromisso de volta ocorre no dia 28 de março, sábado, às 16 horas (de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador-BA.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade