0

Interlagos já decidiu o título da F-1 seis vezes; relembre

Mesmo recebendo o campeonato já decidido em 2018, pista tem histórico de decisões

5 nov 2018
13h44
atualizado às 15h00
  • separator
  • comentários

Com a conquista antecipada de Lewis Hamilton no GP do México, no fim de outubro, não será desta vez que o GP do Brasil verá mais uma decisão de campeonato. Mas a pista de 4.309 metros já teve esta honra em seis oportunidades – cinco delas, consecutivas. Veja como foi cada uma delas:

2005 – A primeira vez de Fernando Alonso

Fernando Alonso chegou a Interlagos tendo acumulado seis vitórias no decorrer do ano, o mesmo número de seu rival Kimi Raikkonen. Só que o espanhol tinha ao seu favor a regularidade e a durabilidade do carro da Renault, que quebrava bem menos que o veloz conjunto da McLaren-Mercedes. No circuito paulistano, Alonso marcou a pole, mas preferiu não correr riscos na corrida. Apenas comboiou a dupla da McLaren, com Juan Pablo Montoya em primeiro e Raikkonen em segundo. O terceiro lugar garantiu ao espanhol, àquela altura, o recorde de mais jovem campeão da história, que perdurou por 33 anos nas mãos de Emerson Fittipaldi.

2006 – Schumacher x Alonso, o duelo final

Ao contrário do ano anterior, Interlagos recebeu a última corrida da temporada em 2006. O que deu ao fim de semana do GP do Brasil um clima de despedida, já que Michael Schumacher havia anunciado sua aposentadoria ao fim daquele campeonato pela Ferrari. Mais uma vez, Fernando Alonso chegou a São Paulo em vantagem na disputa do título. E ainda contou com a sorte, já que o alemão teve um problema no treino classificatório e largou apenas em 10º lugar. Schumacher ainda se recuperou até a quarta posição, mas isso não impediu Alonso, segundo colocado na prova, de levar o bicampeonato. A corrida foi vencida por Felipe Massa.

Em Interlagos, Alonso se sagrou bicampeão
Em Interlagos, Alonso se sagrou bicampeão
Foto: Renault Sport

2007 – Final tripla e último título da Ferrari

Foram raras as oportunidades em que a Fórmula 1 chegou à sua etapa final com três pilotos disputando o título. Uma delas foi em 2007, quando a taça foi decidida entre o bicampeão Fernando Alonso e o novato Lewis Hamilton, companheiros na McLaren, além de Kimi Raikkonen, da Ferrari. Sem chances matemáticas após uma quebra na Itália, Felipe Massa acabou sendo o fiel da balança. Dominou o treino classificatório, largou da pole e liderou dois terços da prova. Mas cedeu a posição ao companheiro de Ferrari, pois a vitória garantiria o título ao finlandês. Hamilton e Alonso terminaram o ano empatados, ambos a um ponto do campeão.

2008 – O quase título de Felipe Massa

Todo mundo que acompanha Fórmula 1 se lembra de algum detalhe daquele dia. Não é por acaso: aquela chuvosa tarde de novembro marcou a decisão de campeonato mais eletrizante da história. Após uma temporada equilibrada, com cinco vitórias para cada lado, Felipe Massa precisava vencer em casa e torcer para Lewis Hamilton ficar abaixo da quinta posição se quisesse levar o título diante de sua torcida. Quase deu: Massa fez a pole, liderou 64 das 71 voltas e venceu. O brasileiro cruzou a linha de chegada como campeão, já que, àquela altura, Hamilton era o sexto colocado. Só que, alguns segundos depois, o britânico superou Timo Glock a cerca de 700 metros da bandeirada e garantiu a posição que precisava. Comemorando a virtual conquista de Massa, muita gente que estava nas arquibancadas nem chegou a ver a manobra que deu ao inglês seu primeiro título mundial.

2009 – Button leva a melhor sobre Rubinho

O início arrasador de campeonato – com seis vitórias em sete corridas – deu a Jenson Button uma boa vantagem na tabela. Mas, sem um orçamento equivalente aos dos times de fábrica, pouco a pouco a equipe Brawn foi sendo superada por RBR e Ferrari. Mesmo assim, o britânico chegou a Interlagos com chances de assegurar o título mundial. Tentando impedir a conquista do companheiro, Rubens Barrichello fez a pole, mas se envolveu em um toque com Lewis Hamilton e precisou ir aos boxes, deixando caminho livre para o britânico cantar “we are the champions” pelo rádio após a bandeirada.

2012 – Tensão e chuva em Interlagos

A decisão de título mais recente em solo brasileiro foi entre Fernando Alonso e Sebastian Vettel. Novamente como etapa final, Interlagos viveu uma corrida tensa e emocionante da largada à chegada. Favorito, Vettel foi atingido por Bruno Senna na primeira volta, rodou e caiu para a última posição. Para completar, ficou sem comunicação via rádio com o box e com o assoalho do carro danificado. Enquanto isso, Alonso levava uma Ferrari tecnicamente mais fraca que a RBR do rival aos primeiros lugares. Só que, diante da recuperação do alemão na pista molhada, alcançando o sexto lugar, o espanhol precisava vencer se quisesse ser tricampeão. Não deu. Button levou a melhor, com Alonso em segundo, e Vettel festejou seu terceiro título mundial.

Vettel comemora o tricampeonato em Interlagos
Vettel comemora o tricampeonato em Interlagos
Foto: Red Bull Content Pool
Fonte: Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade