0

Dez anos após 1º título, Hamilton chega a SP como penta

Celebrando uma década da decisão contra Felipe Massa, britânico volta a Interlagos como um dos maiores da história

5 nov 2018
13h35
atualizado às 15h01
  • separator
  • comentários

Com cinco títulos mundiais, 71 vitórias, 132 pódios e 81 poles, ele já é o britânico mais bem-sucedido da Fórmula 1 em todos os tempos. Mas qual será o lugar de Lewis Hamilton na história da categoria? Aos 33 anos, o piloto da Mercedes fará neste fim de semana, em Interlagos, sua primeira apresentação após igualar os cinco títulos do argentino Juan Manuel Fangio, que competiu na década de 1950. Enquanto isso, fãs e especialistas se perguntam: até onde ele pode chegar?

Lewis Hamilton é o homem a ser batido na F1
Lewis Hamilton é o homem a ser batido na F1
Foto: Beto Issa/ GP Brasil F1 2018

Hamilton tem contrato com a equipe alemã até o fim de 2020, o que significa mais duas temporadas competindo em um time de alto nível. No âmbito esportivo, é impossível garantir que a hegemonia técnica demonstrada nos últimos cinco anos seja mantida. No entanto, a marca de sete títulos mundiais, alcançada apenas por Michael Schumacher em 2004, não é exatamente uma tarefa impossível para Hamilton. Tendo disputado 80 corridas a menos, o inglês está a 20 vitórias do recorde de 91 conquistas do alemão, e a 33 pódios dos 155 alcançados por Schumi. Sendo que já o superou em poles (81x68).

"Eu não achei que pudesse dizer isso algum dia, mas Lewis pode realmente bater os recordes de Schumacher. Ele tem tudo sob controle, e ainda possui uma qualidade que o equipara a Michael e a outros grandes: sabe ganhar corridas que, na teoria, ele deveria perder. Além disso, a tecnologia na época de Schumacher era diferente daquela com a qual Hamilton trabalha, não tão essencial quanto hoje", frisa Ross Brawn, que foi chefe de equipe de ambos os pilotos e atualmente é o diretor técnico da empresa que comanda a F1.

Piloto da Mercedes vive grande fase
Piloto da Mercedes vive grande fase
Foto: Beto Issa/ GP Brasil F1 2018

Caso mantenha as médias de aproveitamento estabelecidas até aqui em sua carreira na Fórmula 1 (31% em vitórias e 58% em pódios), o britânico precisará de três temporadas para superar as vitórias de Schumacher e menos de duas para se tornar o maior da história em pódios. Isso sem levar em conta que ele tem duas chances de melhorar suas marcas ainda em 2018, em Interlagos e Abu Dhabi. Caso o carro 44 vença o GP do Brasil no próximo domingo, os fãs poderão voltar para casa com a certeza de que Lewis Hamilton escreveu diante de seus olhos mais um importante capítulo na sua já vitoriosa trajetória.

 

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade