PUBLICIDADE

Albon celebra estabilidade a longo prazo com Williams na Fórmula 1: "Privilégio"

Após retornar ao grid da Fórmula 1 em 2022, Alexander Albon conseguiu um contrato de longo prazo com a Williams e celebrou ter estabilidade pela primeira vez na categoria

24 jan 2023 - 10h43
Compartilhar
Exibir comentários
Alexander Albon gostou da sensação de ter um contrato de longo prazo na F1
Alexander Albon gostou da sensação de ter um contrato de longo prazo na F1
Foto: Williams / Grande Prêmio

Alexander Albon retornou ao grid da Fórmula 1 no ano passado, pela Williams, após passar um ano como reserva da Red Bull — que o dispensou ao fim de 2020 para contar com os serviços de Sergio Pérez. E o campeonato consistente de 2022, em que pese o fato de estar no pior carro da categoria, trouxe ao piloto uma oportunidade inédita: estabilidade, com um longo contrato pela primeira vez desde que subiu da F2, em 2019.

O tailandês destacou a "montanha-russa" que tem sido sua passagem na F1, com um começo meteórico — que o tirou da Toro Tosso e o levou à Red Bull ainda na primeira temporada — e a decepção com os resultados conquistados no ano seguinte. Agora, Albon pensa apenas em se preparar para o campeonato e não tem mais motivos para se preocupar com termos contratuais.

Relacionadas

Alonso destaca energia e motivação da Aston Martin: "Atmosfera muito especial"
Comissão de Ética vê plágio "inequívoco e recorrente" ao GRANDE PRÊMIO e pune jornalistas do Estadão
"Isso tudo é seu ou o marimbondo te mordeu, Ferrari?"

"Acho que, dos últimos dois anos, um deles foi muito estressante e o outro, nervoso", admitiu Albon ao portal inglês Autosport. "Acho que eu estava me preparando para o ano e não sabia bem o que esperar. Assinei um contrato de longo prazo agora, o que traz um dos melhores sentimentos", disse o piloto.

Albon se prepara para segundo ano consecutivo na Williams, agora com contrato de longo prazo
Albon se prepara para segundo ano consecutivo na Williams, agora com contrato de longo prazo
Foto: Williams / Grande Prêmio

"É um privilégio na Fórmula 1, para ser honesto. Me sinto muito bem, orgulhoso, apenas feliz com a forma que as coisas aconteceram", celebrou. "A Fórmula 1 tem sido uma montanha-russa para mim, e é bom sentir que estou crescendo agora", salientou.

Albon reconheceu que antes de retornar no ano passado, chegou a se preocupar por ter ficado um ano inteiro de fora da categoria, apenas como reserva da Red Bull. O tailandês destacou que o convite da Williams trouxe animação e nervosismo, mas também uma preocupação de que seu nível pudesse ter caído após um ano de pouca prática com um carro de F1.

"Estou animado em trabalhar com a equipe nesse novo ano, focado no desenvolvimento do carro e outras coisas consideradas normais", apontou. "Não estou preocupado em ter um assento", destacou.

"É difícil", reconheceu. "Por causa dos nervos, da animação, mas também traz um novo tipo de estresse: 'tudo bem, como isso será? Estou há um ano fora'. Você fica um pouco enferrujado. Não é um esporte normal, em que você pode continuar treinando em seu quintal — você precisa continuar pilotando", apontou.

Apesar de ter o pior carro do grid, Albon conseguiu somar quatro pontos em 2022
Apesar de ter o pior carro do grid, Albon conseguiu somar quatro pontos em 2022
Foto: Williams / Grande Prêmio

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Por fim, Albon destacou que considera sua passagem pela Williams como uma "segunda chance" na Fórmula 1, algo que nem todos os pilotos conseguem ter. Na visão do tailandês, é apenas mais um motivo para que ele entregue resultados novamente a partir do ano que vem. Em 2022, 'Alex' conquistou pontos em Austrália, Miami e Bélgica.

"Ao mesmo tempo, acho que é meio que uma segunda chance, então você sabe que precisa entregar [resultados]", ressaltou. "Nem todas as pessoas recebem segundas chances, e fui sortudo o suficiente para receber. A preparação foi muito boa, gastei tempo na fábrica e com a equipe, coisas assim", disse.

"Mas assim que você começa a pilotar, é obviamente quando você se sente mais confortável", afirmou. "É o que você nasceu para fazer. Uma vez que você entra no carro, tudo parece bem. É apenas sobre aquela preparação, é isso que faz seu coração funcionar", finalizou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade