PUBLICIDADE

Após igualar feito de Pelé em Copas, Julián Álvarez afirma que Argentina mereceu vaga à final

Com os dois gols diante da Croácia, Julián se tornou o mais jovem desde Pelé a marcar dois gols em uma semifinal de Copa do Mundo

14 dez 2022 - 08h59
(atualizado às 09h41)
Compartilhar
Exibir comentários

Com apenas 22 anos e 316 dias, Julián Álvarez fez história no Qatar. Com os dois gols marcados na vitória por 3 a 0 sobre a Croácia, ele se tornou o jogador mais jovem a marcar duas vezes em uma semifinal de Copa do Mundo desde Pelé, em 1958. Edson Arantes do Nascimento anotou três gols na vitória do Brasil por 5 a 2 sobre a França, onde posteriormente a Seleção Brasileira sagrou-se campeã.

Julián marcou duas vezes contra a Croácia (Foto: JUAN MABROMATA / AFP)
Julián marcou duas vezes contra a Croácia (Foto: JUAN MABROMATA / AFP)
Foto: Lance!

Após o apito final no estádio Lusail, o centroavante afirmou que a Argentina mereceu a classificação para a final do Mundial no Qatar.

- Falando tanto por mim como pelo grupo, nós merecemos isto. Estamos na final, é o que queríamos. Agora resta descansar e fazer uma grande partida no domingo - declarou o jogador do Manchester City, que começou o Mundial na reserva e fez seu primeiro jogo como titular na última partida da fase de grupos, contra a Polônia.

Álvarez explicou a jogada do seu primeiro gol, que nasceu após arrancada desde o campo de defesa, terminando em finalização à queima-roupa diante do goleiro Livakovic.

- Comecei a ir, vários companheiros me ultrapassaram, o campo estava atrapalhando, mas a bola foi ficando comigo e veio o gol que nos deu tranquilidade - narrou o atacante, que também marcou o terceiro, ao completar com um toque para o gol após receber assistência em jogada genial de Messi.

Depois de balançar as redes duas vezes contra a Croácia, o atleta argentino chegou aos quatro gols no Qatar, sendo o vice-artilheiro da Copa, ao lado de Giroud. Ambos estão atrás de Mbappé e Messi, que balançaram as redes cinco vezes.

Em seu primeiro Mundial, o atacante de 22 anos não escondeu a satisfação em poder dar alegria ao povo argentino e a seus familiares.

- Isso é inexplicável, sinto uma alegria enorme em poder dar essa felicidade tão grande a todos os argentinos. É um orgulho. Dedico para minha família, aos que sempre me apoiaram, tanto nas boas quanto nas ruins. Minha família e minha mulher estão aqui e é um orgulho que possam disfrutar desse momento tão importante - concluiu o atacante.

A Argentina aguarda o vencedor de França e Marrocos para saber o adversário da final. A decisão será disputada no domingo (18), às 12h (horário de Brasília), no estádio Lusail. Julián Álvarez, que anotou gols em todos os torneios que disputou na carreira, deve ser o parceiro de Messi no ataque argentino para a final.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade