1 evento ao vivo

As melhores práticas para se preparar para palestras

As etapas prévias a uma palestra são muito importantes, porque é delas que depende o sucesso da sua exposição oral.

26 set 2018
07h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Speaker! Tudo bem?

Você foi convidado para participar de uma palestra e, com o dia do evento chegando, ainda não se sente totalmente preparado para encarar o público? Calma! Embora essa sensação aconteça com muitas pessoas, aumentando o nervosismo e a ansiedade em relação à palestra, ainda dá tempo de se preparar!

As etapas prévias a uma palestra são muito importantes, porque é delas que depende o sucesso da sua exposição oral. Além disso, quando o preparo para uma apresentação é grande, os índices de autoconfiança também tendem a aumentar, o que é essencial para mantermos a calma e conseguirmos nos expressar da forma como gostaríamos.

Mas, afinal, como se preparar para uma palestra? Neste post, selecionei as melhores práticas para isso. Confira e aprenda a impulsionar a sua performance no dia da apresentação!

Foto: Shutterstock

Conheça o perfil do seu público e a programação do evento

Essa etapa de preparação é MUITO importante, mas, ainda assim, muitos comunicadores não dão a ela a devida atenção, o que pode prejudicar bastante a palestra.

Conhecer o perfil do público é uma forma de garantir que a sua palestra seja útil e que esteja dentro dos padrões e das expectativas daqueles que assistirão à sua fala. Uma boa exposição oral é aquela que efetivamente é útil e chega até às pessoas de alguma maneira e isso só é possível se o comunicador conseguir utilizar as estratégias necessárias para atingir determinado público-alvo.

Estar ciente de como é a programação do evento também é importantíssimo. Muitos clientes meus já compartilharam comigo a frustração de chegar ao evento e descobrir que a palestra anterior tinha um tema bastante similar ao que seria abordado por eles, fazendo com que as pessoas deixassem de prestar atenção (já que estavam saturadas do assunto escolhido).

Conhecer o evento também é a forma mais segura de saber qual é o suporte técnico disponível (será preciso levar seu próprio notebook? Há uma tela para PPT?) e qual o tempo estimado para a palestra.

Defina o tema central da sua palestra e faça um roteiro para a sua apresentação

Depois de conhecer bem o perfil do público e do evento, é hora de definir o tema central da sua palestra, pesquisando o máximo sobre ele. Mesmo que você vá falar sobre algo que domina, verifique se todas as informações estão atualizadas. Hoje, as pessoas que assistem a uma palestra podem checar tudo o que está sendo dito com apenas alguns cliques em seus celulares ou notebooks. Por isso, a atenção do palestrante deve ser ainda maior.

Com o tema definido, uma técnica indispensável para uma boa apresentação é criar um roteiro, pensando na melhor forma de transmitir toda a informação selecionada.

As apresentações em público geralmente obedecem a uma divisão: introdução, desenvolvimento e conclusão. Sendo assim, o passo seguinte é organizar as informações do conteúdo nesses três momentos. É essencial lembrar, aqui, que a introdução é o momento no qual ganhamos ou perdemos a atenção do público. Portanto, ela precisa ser bem planejada e interessante.

Crie palavras-chaves para cada tópico: elas serão uma forma de guiá-lo durante a sua fala!

Pratique a sua fala com antecedência

Quando o roteiro estiver pronto e você já se sentir seguro sobre a qualidade informativa da sua apresentação, é preciso dedicar um tempo para praticar a sua fala. Faça isso em voz alta, seja sozinho, para amigos ou familiares. Fazer isso em voz alta é muito importante, assim você se familiariza com o roteiro e consegue fazer ajustes que, por ventura, sejam necessários.

Pratique o máximo que puder, aprimorando a sua exposição cada vez mais e, consequentemente, aumentando seus níveis de confiança em relação ao conteúdo e à sua performance.

Durante esses treinamentos, não foque apenas na sua linguagem verbal (o que você vai falar), mas também – e com bastante ênfase – na sua linguagem não-verbal, pensando em como você se colocará no palco, praticando gestos e adaptando-se a fim de manter uma boa postura e contato visual com as pessoas da plateia.

Fazer um curso de oratória é uma forma de impulsionar as habilidades de comunicação, contando com a orientação de profissionais capacitados em cada uma das etapas das quais falamos neste post.

Na The Speaker, temos treinamentos em oratória presenciais e online, individuais e em grupo. Conheça nossos cursos e veja qual é o melhor para você e/ou sua empresa. Te esperamos!

Fonte:

www.thespeaker.com.br

The Speaker
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade