6 eventos ao vivo

Como lidar com perguntas e respostas nas apresentações em público?

Abrir (ou não) espaço para perguntas e respostas? Veja como e quando fazer.

24 abr 2019
07h00
  • separator
  • comentários

Speakers!

O tema de hoje costuma ser uma dúvida muito comum de quem está começando a se familiarizar com a tarefa de fazer apresentações em público: abrir (ou não) espaço para perguntas e respostas?

Essa escolha, embora seja do comunicador responsável pela apresentação, precisa levar em consideração um dos aspectos mais básicos da comunicação, que a define, sobretudo, como um troca entre pessoas que dialogam entre si.

Sendo assim, apresentações nas quais apenas o comunicador fala, sem o mínimo de interação com o público, podem deixar bastante a desejar, dependendo, claro, do contexto no qual está inserida.

Para a nossa conversa de hoje, vamos falar um pouco mais sobre o momento de dar espaço para perguntas do público e como lidar com elas da melhor forma possível. Vamos lá?

Foto: Shutterstock

É preciso abrir espaço para perguntas do público?

Como eu disse no começo deste artigo, o fato de que, nas apresentações, o comunicador tenha mais tempo de fala não significa que a comunicação deva ser unilateral, num processo em que o público apenas escuta, sem participar de nenhuma forma.

Além disso, um dos desafios do comunicador em qualquer situação de exposição de fala é reter a atenção das pessoas. Pensando nisso, criar interação com o público acaba sendo uma das melhores ferramentas para lograr esse objetivo.

Por isso, se você me perguntar sobre reservar ou não um espaço para perguntas, meu conselho é sim, sempre que possível. Isso enriquece a sua apresentação e oferece mais possibilidades de inspirar as pessoas.

Como lidar com perguntas e respostas em situações de exposição de fala?

Conduzir bem o tempo aberto para perguntas do público é essencial. Para isso, algumas técnicas fazem uma diferença enorme. Vejamos quais são elas:

Avise ao público que haverá um espaço para perguntas

Avisar ao público que, ao final da apresentação, será aberto um espaço para perguntas é um hábito importante por vários motivos. Primeiro, porque ajuda a reter a atenção das pessoas, que já saberão que podem interagir com o comunicador ao final. Segundo, porque diminui a ansiedade de quem possa ter alguma dúvida e sabe que, ao final, haverá tempo para esclarecer o que for preciso.

Procure dar respostas claras, curtas e objetivas

A hora de perguntas e respostas não é igual à apresentação. Ou seja, para que esse espaço de interação com o público cumpra, de fato, o seu papel, é imprescindível compreender que o momento de explanações longas já acabou. Em outras palavras, é importante optar por responder o público de forma curta, clara e objetiva.

Mantenha uma postura firme quando necessário

Ser o comunicador durante uma apresentação significa acumular uma série de responsabilidades. Além da mais clara – que é, justamente, ter o maior tempo de fala –, está a de mediar o tempo de perguntas e respostas, garantindo que as discussões e diálogos não fujam do controle.

Sendo assim, é importante demais manter uma postura firme quando necessário, especialmente na hora de lidar com quem insiste em manter a palavra para si ou que ultrapassa os tempos e os limites de respeito ao comunicador e aos demais.

Não deixe um conflito se transformar em confronto

Por falar em mediação, outro cuidado importante é impedir que um conflito de ideias se torne um confronto pessoal. Infelizmente, ser um comunicador em apresentações significa também estar exposto a ouvintes hostis, que têm o propósito de questionar apenas com o intuito de criar discussões.

Identificar essa intenção e saber diferenciá-la de um desejo genuíno de debater ideias é necessário. Limitar as respostas ao conteúdo, embasando-as o máximo possível em dados concretos, é uma maneira eficaz de evitar problemas.

Informe-se (muito) sobre o assunto

Para criar o embasamento teórico do qual falamos no tópico anterior, é necessária muita informação. Por isso, não meça esforços para aprender mais e mais sobre o tema da sua fala, reveja opiniões de outros especialistas e atualize suas fontes constantemente.

O conhecimento é o melhor argumento. Ter dados concretos e informações palpáveis ajuda a contra argumentar e a desenvolver o próprio raciocínio de uma forma mais contundente.

Termine a apresentação no tempo esperado

Um cuidado técnico importante é não ultrapassar o tempo planejado para a sua apresentação, delimitando, para isso, o número de perguntas e tratando de responder aos questionamentos de forma breve e assertiva.

Um hábito saudável – e que demonstra atenção com o público – é disponibilizar dados para contato, caso alguém queira tirar dúvidas que, pelo tempo, não puderam ser esclarecidas durante o momento destinado para as perguntas e respostas.

 

Fonte:

www.thespeaker.com.br

The Speaker
  • separator
  • comentários
publicidade