PUBLICIDADE

One aponta 'ciclo virtuoso' do mercado de compactos na capital

Segundo executivo da empresa, investidores representam 60% dos compradores desse tipo de apartamento

11 jun 2024 - 03h11
Compartilhar
Exibir comentários

ESPECIAL PARA O ESTADÃO - A One começou a reforçar sua atuação no nicho de imóveis compactos a partir de 2019. "Percebemos um interesse cada vez maior por eles", diz o vice-presidente da empresa, Paulo Perin. No Top Imobiliário, a One ocupa a sétima posição na categoria Incorporadoras, tendo feito 12 lançamentos, que colocarão no mercado mais 3.042 unidades, somando 154,84 mil metros quadrados de área construída, de acordo com os dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). Desse total, apenas três foram destinados à classe média-alta, segundo Perin, que estima em R$ 1,8 bilhão o VGV total dos empreendimentos.

Com estúdios e um dormitório, Nex One Perdizes terá 532 unidades.
Com estúdios e um dormitório, Nex One Perdizes terá 532 unidades.
Foto: One/Divulgação / Estadão

O executivo afirma que a demanda pelos compactos segue alta e que os investidores representam cerca de 60% dos compradores. Contribui para essa demanda, segundo ele, o fato de São Paulo ser uma cidade que atrai pessoas de outros locais, em razão da oferta de atividades e equipamentos culturais e de lazer, uma rede hospitalar de referência, ou mesmo enquanto estuda.

"É um pessoal que procura boa localização, preza a mobilidade com transporte fácil e usa esse apartamento quando está em São Paulo. Quando não o utiliza, acaba fazendo renda, alugando ou locando por meio do Airbnb", diz o vice-presidente. "Estamos em um ciclo bem virtuoso em relação aos compactos."

Esses clientes buscam principalmente produtos nas zonas sul e oeste. "Dos 60%, vendemos de 30% a 40% para compradores de outros Estados", afirma. Segundo ele, os projetos da One estão bem localizados, em bairros com boa infraestrutura de serviços e comércio, como Pinheiros e Perdizes, onde a One lançou em dezembro o Nex One Estação Perdizes.

Localizado no início da Avenida Sumaré, o empreendimento tem 532 unidades, divididas em estúdio e um dormitório, com metragens que vão de 26 m² a 32 m². De acordo com a empresa, o VGV previsto é de R$ 193 milhões.

Embora compactos, têm valor do metro quadrado equivalente aos do médio padrão, de acordo com o executivo. Mas a metragem menor resulta em preços que vão de R$ 350 mil a R$ 600 mil. "Para esses produtos, havia muita liquidez e muita demanda em 2023, e neste ano continua aquecida. Por conta dos investidores e do tíquete acessível", afirma.

Perin diz que as vendas feitas para clientes de fora de São Paulo começaram a crescer com a venda digital na pandemia. Todas as negociações da empresa são feitas exclusivamente pela InnovaBR, criada para ser a imobiliária exclusiva da One. Ela conquistou o nono lugar no ranking de Vendedoras do Top Imobiliário.

Marcelo Abbud, sócio proprietário da InnovaBr, diz que a empresa está cada vez mais focada no digital. "Os clientes que vão ao estande, já chegam sabendo de tudo, porque viram no Instagram deles. No Facebook, menos, mas veem também, ou no Google." Segundo ele, a Innova vendeu 2.500 unidades no ano passado. "O que representa sete, oito unidades por dia. Nossa meta é chegar neste ano a 10 unidades por dia com a ajuda do digital", diz.

Depois de ter aumentado o número de lançamentos de 10 em 2022 para 12 em 2023, Perin diz estar otimista em relação a 2024. A empresa não fez lançamentos nos cinco primeiros meses deste ano, porque o estoque estava alto. "Devemos voltar a lançar forte no segundo semestre", diz.

Com estúdios e um dormitório, Nex One Perdizes terá 532 unidades.
Com estúdios e um dormitório, Nex One Perdizes terá 532 unidades.
Foto: One/Divulgação / Estadão
Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade