0

Importadores chineses preparam pedidos de isenção de tarifas sobre produtos dos EUA

5 jun 2019
11h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Importadores chineses estão preparando pedidos de isenções de tarifas de importação aplicadas sobre mais de 700 produtos dos Estados Unidos em meio à guerra comercial entre os dois países, após o Ministério de Finanças ter dito que iria começar a receber propostas.

Porto de Tianjin, norte da China 16/5/2019 REUTERS/Jason Lee
Porto de Tianjin, norte da China 16/5/2019 REUTERS/Jason Lee
Foto: Reuters

O ministério publicou na semana passada uma lista de produtos para os quais as isenções ("waivers") podem ser concedidas, o que inclui carnes como de suínos e bovina, soja, carvão e sucata de cobre.

As isenções seriam para tarifas impostas em julho do ano passado sobre 50 bilhões de dólares em produtos dos EUA, como retaliação dos chineses após medidas semelhantes tomadas pelo governo norte-americano. Desde então, Pequim aplicou tarifas adicionais sobre milhares de produtos, em meio à escalada da disputa comercial.

"Nós estamos preparando nosso pedido, nós em breve vamos apresentá-lo", disse Shi Lei, gerente da importadora de carne Beijing Hopewise. "Isso é uma boa notícia para nós."

O governo chinês disse no mês passado que iria começar um programa de isenções das tarifas, devido a crescentes preocupações com o custo de uma guerra comercial prolongada e seu impacto sobre sua economia, já em desaceleração.

Outros produtos na lista incluem tratores, motocicletas, bicicletas e algumas peças para equipamentos médicos.

"A isenção das tarifas de importação é um sinal de que a China não quer causar maiores conflitos com os EUA, e manda uma mensagem de que o processo de abertura do país ainda está em andamento", disse o economista Nie Wen, da Hwabao Trust.

Os interessados têm de 3 de junho a 5 de julho para pedir as isenções. Uma segunda rodada de isenções irá abranger tarifas que foram impostas sobre 60 bilhões de dólares em produtos em setembro do ano passado.

Para essas isenções, o processo de solicitação será aberto em 2 de setembro, segundo o ministério.

"Os solicitantes devem ser partes interessadas na China, incluindo importadores, consumidores e associações comerciais", disse a pasta em comunicado, acrescentando que algumas isenções podem ser concedidas com efeito retroativo.

Os interessados precisam explicar se as tarifas causaram "sério dano econômico" a eles e sua indústria, além de dizer se há alternativas às importações dos EUA.

O ministério não disse quando as isenções serão dadas.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade