PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Gasolina ou etanol? Veja a conta para saber qual vale a pena

Desde que os carros flex começaram a se popularizar, a regra mais divulgada para decidir entre os combustíveis é a dos 70%; entenda

17 mar 2022 - 10h31
Compartilhar
Exibir comentários
Posto de combustível
 REUTERS/Andrew Kelly
Posto de combustível REUTERS/Andrew Kelly
Foto: Reuters

Na semana passada, a Petrobras anunciou um novo aumento para os combustíveis, o que levou os consumidores a recorrerem à calculadora para fazer contas e descobrir com o que vale mais a pena encher o tanque do carro.

Após o reajuste de preços, muitos motoristas optaram pelo etanol, que, teoricamente, não sofreu aumento, ao contrário da gasolina (18,7%), diesel (24,9%) e até o gás de cozinha (16%). Os valores do etanol, porém, acabam ficando mais caros até por causa da alta demanda. E mesmo que o preço seja mais em conta na bomba, o etanol roda menos quilômetros em comparação com a gasolina, por exemplo. Nesse caso, então, o que vale mais a pena?

O que determina é a chamada paridade dos preços, uma espécie de regra usada no mercado que diz que, para valer a pena, o etanol deve custar até 70% do preço da gasolina, que rende mais no motor. Saiba mais:  

Regra dos 70%

Desde que os carros flex começaram a se popularizar, em meados dos anos 2000, a regra mais divulgada para decidir entre álcool ou gasolina é a dos 70%.

Isso porque, de maneira geral, o consumo dos automóveis era 30% maior com o combustível vegetal. Desse modo, para que abastecer com álcool fosse mais barato, seu preço deveria ser equivalente a, no máximo, 70% do preço da gasolina. Caso contrário, o derivado de petróleo continuaria sendo mais vantajoso para o bolso.

Para calcular essa relação, basta multiplicar o preço do álcool por 100 e dividir pelo preço da gasolina: se o resultado for maior que 70, o valor mais baixo não compensa o consumo maior.

Porém, com a modernização dos motores, essa regra dos 70% pode não representar a realidade para todos os automóveis no mercado. Quando o carro apresenta um bom rendimento com etanol, pode valer a pena abastecer com ele mesmo que o preço esteja na casa dos 75%.

Sendo assim, o ideal é observar os dados de consumo do seu carro. Melhor ainda é fazer testes com álcool e gasolina, comparando os dados do computador de bordo. Se o seu carro consumir apenas 20% a mais com etanol, por exemplo, a regra para você seria com 80% - e não 70%, como aponta o senso comum.

* Com informações do Estadão Conteúdo

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade