PUBLICIDADE

Gamificação e seu impacto no comportamento humano

Entenda a intersecção da psicologia com descobertas científicas que endossam a gamificação como uma ferramenta eficaz de transformação

21 mar 2024 - 06h10
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Freepik

A gamificação surge como uma abordagem inovadora, transportando a essência e dinâmica dos jogos para o território além do entretenimento, moldando comportamentos e estimulando o engajamento em ambientes tradicionalmente não lúdicos.

Vamos explorar a intersecção da psicologia com descobertas científicas que endossam a gamificação como uma ferramenta eficaz de transformação, destacando as vias pelas quais ela promove o engajamento, a aprendizagem e a motivação.

No cerne da gamificação, encontram-se princípios psicológicos fundamentais que decifram o enigma do seu apelo universal. A teoria da autodeterminação, proposta por Ryan e Deci (2000), sugere que a motivação humana é alimentada por três necessidades psicológicas básicas: competência, autonomia e relação. 

A magia da gamificação reside em sua habilidade para entrelaçar estes elementos intrínsecos ao oferecer desafios que aprimoram habilidades (competência), escolhas que conferem ao usuário o poder sobre sua jornada (autonomia) e oportunidades para tecer laços sociais (relação).

Estudos sobre a gamificação no contexto educacional, como o realizado por Hamari, Koivisto e Sarsa (2014), revelam que a incorporação de elementos lúdicos em ambientes de aprendizado pode amplificar significativamente o engajamento e os resultados educacionais. Mecânicas como pontos, medalhas e ranking despertam a motivação intrínseca dos participantes, instigando uma participação mais ativa e significativa no processo educativo. 

Além disso, tem sido aplicada com êxito em programas voltados à mudança comportamental, onde, por exemplo, plataformas que gamificam a prática de exercícios físicos motivam os participantes a estabelecer e alcançar objetivos de saúde de maneira lúdica e recompensadora.

Porém, é crucial que a implementação da gamificação seja executada com estratégia e personalização. Estratégias mal elaboradas podem levar à desmotivação ou ao efeito contrário ao desejado.

A jornada científica em torno da gamificação abre portas para um entendimento mais profundo de seu impacto no comportamento humano. Mergulhando nos fundamentos psicológicos que a norteiam, temos a oportunidade de engajar em experiências que ressoam com nossas aspirações mais profundas por realização, autonomia e pertencimento. 

Contudo, o caminho para uma implementação efetiva e ética requer uma construção cuidadosa, assegurando que suas práticas não só alcancem os objetivos desejados, mas também visem a integridade e o bem-estar dos indivíduos envolvidos. 

Neste equilíbrio, a gamificação se destaca não apenas como um instrumento de engajamento, mas como um veículo para o avanço humano, potencializando o crescimento individual e coletivo dentro de uma moldura de respeito mútuo e compreensão.

(*) Danilo Parise é CEO e cofundador da Ludos Pro, plataforma de gestão de aprendizagem gamificada.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade