PUBLICIDADE

Esta companhia aérea quer que todos os cachorros voem na primeira classe

23 mai 2024 - 21h09
Compartilhar
Exibir comentários

Com esta companhia aérea, os cachorros estão deixando as casinhas e voando de primeira classe.

A BARK Air quer agradar aos pets e seus donos mesmo antes da decolagem, e fará isso na sua viagem inaugural, de Nova York a Los Angeles, nesta quinta-feira.

O CEO da empresa, Matt Meeker, disse que a ideia veio após a dificuldade para transportar Hugo, seu dogue alemão.

"Não pude viajar com ele por longas distâncias, e tive a ideia de que deveria haver uma companhia aérea que atendesse cachorros", afirmou Meeker, que também fundou o BarkBox, um serviço de assinatura para produtos para cães de propriedade da Bark Inc.

"Nós oferecemos de tudo ao cachorro, tentando diminuir a sua ansiedade e estresse, para que eles tenham uma experiência confortável e sem medo à bordo do avião", afirmou.

A experiência começa com um lounge cheio de guloseimas e um check-in bem rápido. A BARK Air também oferece um spa a bordo para os cães, com "champanhe para cachorros" e "barkaccinos".

A companhia aérea pretende vender dez passagens por voo, para transportar dez animais, embora a aeronave de luxo possa comportar até 15 pessoas.

A passagem para uma pessoa e um cachorro custa 8 mil dólares para um voo internacional, ou 6 mil dólares em um voo doméstico.

Meeker espera uma queda nos preços no futuro.

"Estamos operando no prejuízo agora no começo. A ideia é que, com o tempo, tenhamos um caminho claro para reduzir o preço para o consumidor e também diminuir os nossos custos. E isso vem com escala e mais rotas."

Atualmente, a BARK Air voa entre Nova York, Los Angeles e Londres. A empresa pensa em adicionar voos para Paris, Milão, Chicago, Seattle e rotas sazonais para a Flórida e o Arizona, após ter recebido 15 mil pedidos para a inclusão de novos destinos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade