PUBLICIDADE

Ele se apoiou na 'segurança' do emprego fixo para empreender

Líder de inovação na Natura e sócio de 3 bares, Arthur teve de adequar os negócios durante a pandemia

1 jul 2023 - 06h30
Compartilhar
Exibir comentários
Arthur Rossi
Arthur Rossi
Foto: Divulgação

Conseguir um espaço na agenda de Arthur Rossi é tarefa complicada. Os contatos para a pré-produção da entrevista começaram em janeiro deste ano, mas foi somente no fim de abril que a gravação a distância para o podcast Vale do Suplício, enfim, foi feita.  Caso você cogite que a aura de glamour que envolve o universo empreendedor tenha subido à cabeça deste que é sócio de 3 bares e restaurantes paulistanos – Chopperia N.1, que fica dentro do Estádio do Morumbi, e 2 franquias do Bar do Urso – sinto lhe dizer que você errou.

A simpatia e simplicidade naturais de Arthur ultrapassam a confortável camada de proteção que as conferências virtuais nos garantem e atingem em cheio quem está do outro lado da tela. Em uma conversa, fica claro que não há nenhum pensamento ou atividade roubando a atenção dele. O foco é total, o papo flui. Talvez essa capacidade de concentração seja a habilidade primordial para que ele, além de tocar os mencionados negócios com mais dois sócios, dê conta do cargo de Global Brand and Innovation Manager da Natura, pelo qual acaba de conduzir o lançamento da linha Biõme, de produtos veganos com naturalidade de quase 100%.  Definitivamente, a falta de agenda desse empreendedor e intraempreendedor não é má vontade. Arthur pode até romper o princípio da impenetrabilidade da matéria estando em dois lugares distintos ao mesmo tempo - mas três seria demais.

Uma desistência pela metade

O sonho da própria empresa povoava a mente de Arthur desde a época em que cursava publicidade e propaganda. Foi na graduação que teve contato com a história de grandes líderes do Vale do Silício, aqueles ícones que mudaram os rumos da vida no planeta e embolsaram seus milhares de dólares nessa tão instigante e compensatória missão. À época, sim, o glamour hipotético lhe arrepiava os pelos da nuca. "Eu achava super linda a ideia de empreender. Mas depois você entende que a vida não é bem assim. Então, no começo da minha carreira eu 'meio' que desisti."

'Meio', porque se a decisão fosse inteira, o papo com o Vale do Suplício e este texto que você lê não existiriam. Mas a lição de que "a vida não é bem assim", essa, sim, se confirmou, sólida como uma rocha.

Arthur seguiu carreira no mercado corporativo. Engrossou o coro em agências de publicidade até que, em 2012, penetrou no universo da Natura via uma oportunidade em planejamento de vendas; não era sua área de preferência, mas uma ponte para a função que ele realmente almejava e que anos depois conseguiria atingir: a de inovação. As coisas seguiam o curso, a carreira de Arthur progredia, mas aquele desejo 'meio desistido' insistia em pinicar suas ideias.

A vida não é bem assim

Em 2018, junto de dois amigos, abriu a primeira franquia do Bar do Urso. Pegou gosto. Em menos de três meses, a segunda já estava operante. Não passou nem um ano, foi a vez de assumir a Chopperia N.1. A missão de dividir o tempo entre a empresa que o empregava e os empreendimentos no qual ele próprio empregava funcionários guardava dificuldades consideráveis. Mas a situação pioraria de uma maneira que nenhum de nós seria capaz de imaginar àquela época, mas que quase automaticamente inferimos nos dias de hoje.

Em março de 2020, a pandemia da Covid-19 obrigou o fechamento de seus bares que, ainda na fase de investimento, operavam no vermelho. Enquanto buscava com seus sócios soluções para implantar delivery de chopp e petiscos sem que houvesse perda da qualidade dos produtos, também conduzia o time que desenvolvia a linha Biõme na Natura.

"O mundo corporativo, a CLT, trazem uma grande segurança. E eu usei essa segurança para arriscar, a favor do meu negócio fora da Natura. A ideia era diminuir aos poucos o peso do trabalho formal para aumentar o do empreendedorismo, mas isso não aconteceu por uma série de fatores - e a pandemia foi uma delas. Hoje estou em um equilíbrio", conta Arthur. "Penso mais em ter uma vida tripla do que deixar de ter uma vida dupla".

O fim do glamour

Sentado sobre o conforto de suas decisões, Arthur não glamuriza o sucesso, mas tampouco se apoia na também glamurizada narrativa das dificuldades e fracassos da vida empreendedora. Para ele, escolhas levam a consequências. Desafios exigem ações tão rápidas quanto pensadas. E os erros. Bem, os erros ensinam aqueles que querem aprender.

(*) Adriele Marchesini é jornalista especializada em TI, negócios e Saúde com quase 20 anos de experiência. Depois de passar por redações de veículos como Estadão, Infomoney, ITWeb e CRN Brasil, cofundou as agências essense e Lightkeeper,  as quais já ajudaram mais de 80 empresas na construção de conteúdo narrativo multiplataforma para negócios. É cofundadora do Unbox Project e coâncora do podcast Vale do Suplício. Criado pelas jornalistas Adriele Marchesini e Silvia Noara Paladino, o podcast Vale do Suplício nasceu como uma contracultura aos empreendedores de palco – os típicos CEOs de MEI, escritores de textões no LinkedIn – para contar a história de empreendedores que falam pouco, mas fazem muito. Ouça no Spotify.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade