0

Doria convoca mercado a defender Reforma da Previdência

O governador de São Paulo também orientou o mercado financeiro para reagir e apoiar publicamente a proposta do Governo Federal

4 abr 2019
11h25
atualizado às 12h04
  • separator
  • 0
  • comentários

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou nesta quinta-feira que quem defende a reforma da Previdência não pode se silenciar. "A oposição vai tentar emparedar [o ministro da Economia, Paulo] Guedes", disse Doria que participou da conferência Perspectivas para o Brasil 2020 do banco Daycoval em São Paulo. "Depois de ontem [quando Guedes foi à Câmara dos Deputados], o papel de todos vocês banqueiros, analistas, empresários é outro. (...) Não basta dizer que apoia a reforma. Tem de agir em prol da reforma. Não emudeçam", disse o governador.

Doria também orientou o mercado financeiro para reagir e apoiar publicamente a reforma da Previdência. "Ontem o mercado reagiu negativamente à reforma na CCJ. Reaja a favor, mercado!", afirmou Doria, que pediu para que os integrantes do mercado liguem para seus deputados e exijam que eles aprovem a Previdência.

O governador de São Paulo, João Doria
O governador de São Paulo, João Doria
Foto: Amanda Perobelli / Reuters

O governador de São Paulo ainda adotou um discurso do tempo de campanha eleitoral. "Vamos acabar com a roubalheira. Lula livre? Não, Lula preso", afirmou o governador do PSDB e ganhou aplausos. E continuou: "Lula sem vergonha. [Lula] roubou a esperança do povo brasileiro", afirmou.

Doria afirmou que tem uma visão otimista sobre a aprovação da reforma da Previdência. "Eu dobro minha aposta na reforma da Previdência", disse o governador. Ele afirmou que se a reforma não for aprovada será o caos fiscal para o Brasil. "Sem a reforma, os municípios não terão dinheiro para pagar as contas, para custear a saúde", disse Doria.

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade