2 eventos ao vivo

Uma nova economia: orgânicos pelo preço do produtor

20 jul 2015
10h00
atualizado às 10h12
  • separator
  • 0
  • comentários

É possível ter um comércio onde o valor de tudo que é vendido ou servido é exatamente o valor pago ao produtor? Você já imaginou um lugar onde todos os custos do produto são absolutamente transparentes?

O que se valoriza é o respeito pelo produtor e consumidor e há uma crença de que a transparência gera abundância
O que se valoriza é o respeito pelo produtor e consumidor e há uma crença de que a transparência gera abundância
Foto: Daniela Leite

Pois esse lugar existe. Na Rua Harmonia, 132, Vila Madalena, em São Paulo, está localizado o Instituto Chão, uma associação sem fins lucrativos que acredita na transparência das relações de consumo.

Local em que o direito à informação, um dos pilares do Código de Defesa do Consumidor (CDC), é levado muito a sério. O CDC menciona que todo produto deve conter dados claros e precisos quanto a quantidade, peso, composição, preço e modo de utilização. O Instituto Chão vai além e abre todos os custos para o consumidor, em uma proposta de absoluta transparência.

Os produtos são expostos e vendidos exatamente pelo custo pago ao produtor. Um café, por exemplo, custa R$ 1,50, muito abaixo dos valores praticados na vizinhança. Todos os valores de manutenção do local são expostos em uma placa em frente ao caixa (inclusive frete dos produtos, perdas e taxa do cartão). Para cobrir todos os custos o ideal é que o consumidor acrescente 35% do valor da compra, porém isso é apenas uma sugestão, cada um contribui com o que pode.

Outra forma de apoiar o projeto é se associar pagando uma mensalidade de R$ 60, que é revertida em produtos.

No Instituto Chão o que se valoriza é o respeito pelo produtor e consumidor e há uma crença de que a transparência gera abundância. O que se fomenta ali é o comércio justo e o consumo consciente.

 

Fonte: Squimb Conteúdo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade