3 eventos ao vivo

Bolsonaro diz que resistências a privatizações podem ser superadas com eleição do Congresso

15 jan 2021
20h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que as resistências à aprovação de privatização de estatais poderão ser superadas com a eleição de Mesas Diretoras da Câmara e do Senado de parlamentares que não sejam alinhados a demandas da esquerda nas votações de fevereiro.

Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto
12/01/2021
REUTERS/Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto 12/01/2021 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

"Essas resistências (às privatizações), acho que em parte a gente vai vencer, com uma nova Mesa Diretora da Câmara e no Senado acho que não teria dificuldades", disse Bolsonaro, em entrevista à rádio Jovem Pan.

"Acredito que, com uma Mesa não contaminada pela esquerda, nós temos como colocar essas pautas em votação e tenho certeza que vamos aprovar todas elas", destacou.

Bolsonaro afirmou que não pode ficar "amarrado" com uma Mesa Diretora que conte com a presença de parlamentares da esquerda e disse que, se isso ocorrer, "aí fica difícil decolar na economia".

Na disputa da Câmara, o presidente apoia o líder do PP na Casa, Arthur Lira (AL) que tem como principal adversário o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), que conta com apoio de partidos de esquerda, como PT, PSOL e PCdoB.

Bolsonaro reconheceu que, no passado, era sim estatizante, mas disse que mudou e que atualmente é a favor de privatizações, mas não de tudo. Citou ser contra a privatização da Casa da Moeda e da Embrapa e a favor dos Correios, por exemplo.

As privatizações foram uma das principais bandeiras de campanha de Bolsonaro nas eleições de 2018, mas elas não deslancharam até o momento em seu governo.

Veja também:

Jovem é detido com arma pela equipe Bope da Polícia Militar
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade