1 evento ao vivo

Ações brasileiras podem se recuperar em 2016, diz banco

28 dez 2015
15h45
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

 SÃO PAULO – Visto com uma das piores escolhas de investimentos de 2015, as ações brasileiras devem se recuperar em 2016, avaliou o estrategista-chefe de EUA do Société Générale, Larry McDonald, em entrevista à CNBC.

Para Larry McDonald, recuo das exportações para a China e impopularidade da presidente Dilma Rousseff determinaram mau momento da economia brasileira
Para Larry McDonald, recuo das exportações para a China e impopularidade da presidente Dilma Rousseff determinaram mau momento da economia brasileira
Foto: Fliclr/Caliel Costa / O Financista

"No primeiro trimestre, o Brasil passará por uma limpeza e, em seguida, merecerá atenção, já que o ambiente político está mudando radicalmente a favor do país”, explicou McDonald, em entrevista ao programa “Trading Nation”.

Espresso Financista: receba grátis a newsletter que tem tudo para você ficar bem informado

Para ele, o recuo das exportações para a China e a impopularidade da presidente Dilma Rousseff, cujo índice de aprovação está na casa de um dígito, contribuíram para o momento adverso vivido pela economia brasileira neste ano.

O estrategista-chefe do Société Générale sinaliza que o movimento de impeachment da petista parece estar ganhando espaço, o que poderia desencadear na eleição de um presidente bem visto pelo mercado financeiro.

Por outro lado, Max Wolff, economista-chefe do banco de investimento Manhattan Ventures, alertou que levará mais tempo do que o esperado para que os mercados emergentes se reergam.

Wolff, prevê que 2016 “é o ano em que o contágio internacional deixa de ser construtivo e se torna um problema para os exportadores dos Estados Unidos”.

Veja também:

BC corta Selic para 3% ao ano
O Financista Todos os direitos reservados
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade