PUBLICIDADE

5 passos para incluir gestão financeira ainda na infância

Dicas incluem idas ao supermercado, com planejamento e aprendizado

5 mai 2024 - 06h15
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O Colégio Marista Criciúma está incentivando crianças de 8 a 9 anos a praticar habilidades financeiras por meio de uma atividade de compra de produtos em uma papelaria, com o objetivo de reforçar o aprendizado matemático e desenvolver habilidades para o futuro financeiro dos pequenos.
Foto:

Com quantos anos você aprendeu o valor do dinheiro? Ensinar as crianças sobre finanças desde cedo é essencial para seu desenvolvimento. Uma maneira eficaz de fazer isso é por meio de mesadas, possibilitando que elas aprendam a poupar, gastar com consciência e até mesmo investir.

Os estudantes do 3º ano do Ensino Fundamental do Colégio Marista Criciúma, que têm entre 8 e 9 anos, já estão praticando essas habilidades durante as aulas de Matemática. Com R$10 em mãos, eles visitaram uma papelaria já preparada para a atividade.

De acordo com Amanda Medeiros Nunes, professora de Matemática do Colégio Marista Criciúma, as crianças poderiam optar por produtos de diferentes valores e quantidades, para treinar a escolha, somatória e outros cálculos envolvidos no processo. 

“O objetivo da atividade foi colocar em prática conhecimentos sobre o sistema monetário, desafiando as crianças a resolver situações-problema reais envolvendo cálculos e finanças”, explica.

Essa abordagem prática visa não apenas reforçar o aprendizado matemático, mas também desenvolver habilidades essenciais de vida nos estudantes. Além disso, é importante que os pais deem o exemplo, mostrando como lidam com suas próprias finanças. Essa educação financeira precoce pode impactar positivamente o futuro financeiro dos pequenos.

Gestão financeira desde cedo

Confira 5 dicas para estimular a gestão financeira nas crianças desde cedo:

Façam a lista de compras em conjunto. Antes das compras, fazer uma lista do que é preciso comprar no supermercado ajuda na organização e na economia. Incluir a criança nesse processo, faz com que ela entenda os objetivos da compra.

Estipular um orçamento. Para entender o valor do dinheiro, um bom exercício é trabalhar com um orçamento. Os podem estipular que para o café da tarde, há R$ 20 ou R$ 30, por exemplo. Na padaria, vamos ver o que conseguimos comprar com esse valor. Isso estimula a matemática, a gestão financeira, a análise de preços e outras habilidades essenciais para a vida.

Analisar o cupom fiscal. Quando voltar do supermercado, a família pode analisar juntos o cupom da compra, ver quanto foi gasto em cada item, a relação de valor de cada produto, a soma, se houve desconto, etc.

Gerenciar compras de impulso. Quem nunca quis um docinho a mais na hora de comprar comida, não é mesmo? Mas quando isso sai do controle, pode ser um problema. Uma saída é incluir o item na lista da próxima compra e gerenciar o orçamento considerando este item. 

Repetir o processo de compra em família. Incluir as crianças nessa rotina de listas de compras, visita ao mercado e gerenciamento do orçamento é essencial para elas aprendam desde cedo a ter uma relação positiva e saudável com finanças. Quanto mais praticarem, melhor elas se sairão na hora de decidir o que e como comprar.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade