0

La Casa de Papel: o que rolou e o que falta ser respondido

A poucos dias da estreia da 4ª temporada, relembre o que aconteceu na 3ª e as questões que precisam ser respondidas

30 mar 2020
09h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Faltam apenas quatro dias para a estreia da 4ª temporada de ‘La Casa de Papel, série da Netflix. E depois de um hiato de nove meses, alguns detalhes podem ter ser esquecidos. Para você que é fã, e não quer maratonar tudo de novo, confira o resumão do que aconteceu na 3ª temporada e as perguntas que ficaram em aberto na história dos ‘atracadores’.

Futuro incerto. Nairóbi termina a 3ª temporada ferida depois de emboscada tramada por Sierra
Futuro incerto. Nairóbi termina a 3ª temporada ferida depois de emboscada tramada por Sierra
Foto: Netflix / Divulgação

‘Que empiece el atraco’

A terceira temporada de La Casa de Papel se inicia com um breve teaser de como os seis assaltantes sobreviventes ao roubo da Casa da Moeda, mais a inspetora, estão vivendo as suas vidas. Tóquio e Rio estão em uma ilha deserta no Panamá, o Professor e a inspetora Raquel — que agora atende por Lisboa, estão nas Filipinas, Nairóbi e Helsinki seguem suas vidas em La Pampa, na Argentina, enquanto o Denver está com a Mónica, a Estocolmo, e o filho da ex-secretária na Indonésia. 

O grupo está proibido de se comunicar e o único que sabe o paradeiro um do outro é o Professor. Mas tudo muda quando Tóquio decide deixar a ilha e Rio, querendo não perder o contato da amada, combina de falar com ela através de um telefone via satélite. A Interpol intercepta a primeira ligação do casal e consegue captar a personagem de Miguel Herrán, que não tem a sua prisão divulgada pela polícia, levando a crer que está sendo torturado. O que se confirma depois com a apresentação da inspetora Alicia Sierra, nova adição ao elenco que chefia as sessões de tortura. 

O Professor então convoca todos do grupo para uma nova missão, liberar Rio. E a maneira que eles decidem fazer isso é planejando outro roubo, mais ousado: ao Banco de Espanha de Madrid. Para isso, o líder do grupo recupera um plano antigo, idealizado pelo finado Berlim e por Palermo (Rodrigo de la Serna), também novo na turma. A ideia é roubar a reserva de ouro da Espanha, que fica guardado em um cobre que é inundado de água, assim que qualquer tentativa de arrombamento é detectada, mas também os segredos de Estado, guardados também nesse mesmo local.

‘Luz, cámara, acción’

Para realizar o roubo, além do Palermo, que é o líder da operação no Banco, temos dois novos ladrões: Marsella (Luka Peroš) e Bogotá (Hovik Keuchkerian). Na série desde o ínicio, Raquel e Mónica também assumem suas funções ilegais oficialmente sob os ‘aliasLisboa e Estocolmo, como já comentado acima. 

Do lado da polícia, Pietro e Ángel também retornam e Alicia, a nova inspetora, assume a operação com as iniciativas mais malévolas. 

Ao longo do assalto, o grupo percebe que não só a polícia é um dos obstáculos para o sucesso do roubo e a libertação do Rio, a personalidade megalomaníaca de Palermo, assim como a resistência do governador e dos seus seguranças em colaborar, acabam mostrando que por mais que o Professor se esforce em prever cada passo da ação, ainda assim os imprevistos continuam sendo um grande risco para o grupo. Não podemos nos esquecer também de Arturo, personagem execrável que consegue “cavar” a sua entrada no Banco, de encontro com a sua ex e na esperança de angariar mais fama de herói.

No oitavo episódio, com Rio já reintegrado ao grupo, e dentro do Banco, o fim da temporada tem dois grandes momentos, que deixam em aberto algumas questões a serem respondidas: a captura de Lisboa, com a manipulação de sua morte, e o ataque à Nairóbi, em plano orquestrado por Sierra, que leva o suposto filho perdido da ladra para chamar a sua atenção e a acertar com um tiro. 

‘Aclara mis dudas’

Com a estreia marcada para o dia 3 de abril, a 4ª temporada poderá responder algumas das questões que ficaram em aberto. Relembre a seguir:

Encenação de morte de Lisboa ainda tem consequência incerta para o grupo de ladrões
Encenação de morte de Lisboa ainda tem consequência incerta para o grupo de ladrões
Foto: Netflix / Divulgação
  • O fim do assalto

Essa é a principal questão de La Casa de Papel: como o grupo vai escapar do banco? Eles vão conseguir repetir o sucesso da primeira operação e fugir com o ouro? Ou vão ser pegos pela polícia?

Para quem não se lembra, o grupo termina ao lado de Nairóbi, no segundo andar do banco, logo após ela ser atingida por uma bala e na iminência de terem o local invadido por carros fortes. A tentativa de enganar os policiais com o guaxinim levando o GPS que estava implantado em Rio também dá errado. Ou seja, os atracadores não estão em situação favorável.

  • Nairóbi está viva?

Gravemente ferida pelo ataque orquestrado por Sierra, Nairóbi termina a terceira temporada sem saber se o tiro foi letal ou não. E se não for letal, o grupo conseguirá seguir os procedimentos necessários para evitar a sua morte?

  • A “morte” de Lisboa

Também por ideia de Sierra, o Professor termina a terceira temporada achando que Lisboa está morta. Não sabemos por quanto tempo essa informação será resguardada da personagem e como a captura de Raquel funcionará no plano da inspetora de prender o bando. Outra dúvida é sobre como Ángel agirá com a sua amiga policial agora que ela é criminosa, ele a ajudará ou a manipulará para fornecer informações?

  • A ex-namorada de Berlim

Ainda na terceira temporada, a nova inspetora tem a ideia de oferecer uma recompensa por qualquer informação através de denúncias. Como descobrimos em flashbacks, Berlim tinha uma namorada, a Tatiana, que sabia de todos os planos de roubo ao Banco da Espanha, alguém que já inspirava desconfiança no Professor. Mas ainda não sabemos se ela realmente aparecerá e terá papel fundamental para a prisão dos ‘atracadores’.

Veja também:

The Witcher: série da Netflix agradou os fãs dos livros?

 

Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade