PUBLICIDADE

Decisão de deputados prejudica Globo na cobertura eleitoral

Caso passe no Senado e seja sancionada por Bolsonaro, nova regra impedirá divulgação de pesquisas na TV

16 set 2021 13h52
ver comentários
Publicidade

A ampla cobertura da Globo das eleições – especialmente a da corrida à Presidência da República – sempre se destacou pela divulgação de pesquisas de intenção de votos até a noite anterior à abertura das urnas. A emissora poderá perder esse chamariz de público.

William Bonner no cenário do debate da eleição presidencial de 2018 na Globo
William Bonner no cenário do debate da eleição presidencial de 2018 na Globo
Foto: Raquel Cunha/TV Globo

Na madrugada desta quinta-feira (16), votação na Câmara dos Deputados do projeto de Código Eleitoral aprovou a proibição de informar pesquisas na véspera e no dia das eleições. O texto segue para a análise do Senado. Caso seja aprovado, o presidente Jair Bolsonaro tem até o início de outubro para sancionar ou vetar. Com isso, as mudanças já valerão para 2022.

As pesquisas de institutos profissionais e isentos sempre serviram de farol aos eleitores indecisos. Ao mesmo tempo, ajudam a minimizar as fake news com levantamentos falsos ou deturpados que atendem a interesses de determinados candidatos, partidos e projetos ideológicos.

Proibir os telejornais de revelar a tendência de resultado nas eleições e possíveis ‘viradas’ de candidatos é censura à imprensa e também uma maneira de desinformar o eleitor. Na TV, âncoras e comentaristas políticos perderiam matéria-prima valiosa para suas análises e projeções.
 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade