0

O adeus a Neverland, o rancho dos sonhos e supostos abusos

Polêmicas fizeram a propriedade ganhar fama de ‘maldita’ e ser vendida por apenas 20% do preço inicial

25 dez 2020
13h28
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Desde a morte de Michael Jackson, aos 50 anos, em 25 de junho de 2009, por intoxicação de medicamentos, o espólio do cantor faturou 2,3 bilhões de dólares, o equivalente a R$ 11,9 bilhões. Mas um item do patrimônio só desvalorizou nesse período. O rancho Neverland, em Los Olivos, 200 km a noroeste de Los Angeles, na Califórnia, acaba de ser vendido por 22 milhões de dólares (R$ 113 milhões), muito abaixo do valor proposto 5 anos atrás, 100 milhões de dólares (R$ 517 milhões).

Michael Jackson e a estação de trem ao fundo: Neverland era onde o cantor se sentia livre
Michael Jackson e a estação de trem ao fundo: Neverland era onde o cantor se sentia livre
Foto: Fotomontagem / Blog Sala de TV

O comprador foi o empresário e investidor Ron Burkle, 68 anos, dono de fortuna de 1,4 bilhão de dólares (R$ 7,2 bilhões). Amigo da família Jackson, ele atuou como consultor financeiro de Michael durante alguns anos. Apaixonado por arquitetura, o magnata é famoso por comprar propriedades conceituadas, como casas projetadas pelo lendário Frank Lloyd Wright. Burkle frequentava Neverland assim como MJ era visto nas festas da mansão do bilionário em Beverly Hills.

Comprar o rancho teria sido um favor a Katherine, 90 anos, matriarca do clã Jackson. Ela queria havia tempo se livrar dos quase 11 km² de terras onde seu filho mais famoso e problemático construiu um mundo paralelo inspirado na Terra do Nunca de Peter Pan. Neverland virou sinônimo de problemas e más lembranças.

As antigas acusações de que Michael levava meninos ao local para abusar sexualmente deles ganharam mais força e manchetes com o documentário Leaving Neverland (Deixando Neverland), lançado em 2019. O filme traz depoimentos devastadores de Wade Robson e James Safechuck. Ambos relataram ter sido violentados pelo ídolo pop em visitas ao rancho quando eram crianças. Os advogados de MJ negaram a veracidade das denúncias.

Acima, o rei do pop no jardim da casa principal e, abaixo, a fachada da sede em estilo germânico
Acima, o rei do pop no jardim da casa principal e, abaixo, a fachada da sede em estilo germânico
Foto: Reprodução / Architectural Digest

A aura mágica de Neverland, com seu parque de diversões, estação de trem e zoológico, ganhou contornos sombrios e decadentes. O lugar onde o absorto Michael Jackson se refugiava da realidade — e destino dos sonhos de qualquer fã do artista — não atraiu interessados em revitalizá-lo. Está excessivamente associado a uma imagem pejorativa.
 
Comprado em 1988, e reformado ao longo de anos, o rancho agora tem destino incerto. Ron Burkle gosta de adquirir imóveis arruinados, reformar e vender por boa margem de lucro. O empresário ainda não revelou o projeto para o ex-mundo encantado de Michael Jackson. Enquanto isso, o diretor Dan Reed filma a sequência do documentário explosivo Leaving Neverland. A Terra do Nunca jamais voltará a ser a mesma.

Reveja também:

Macaulay Culkin defende Michael Jackson e web reage

 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade