0

Lula e Bolsonaro não conseguem tirar poder da inimiga Globo

Ex e atual presidentes atacam o noticiário da emissora sem abrir mão de usar sua boa audiência para se autopromover

24 dez 2019
10h22
atualizado em 27/12/2019 às 10h50
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Rivais na política, Bolsonaro e Lula estão unidos contra o império Globo
Rivais na política, Bolsonaro e Lula estão unidos contra o império Globo
Foto: Fotomontagem: Blog Sala de TV

Tem gente que odeia uma coisa, mas não vive sem ela. É o caso dos mais importantes líderes políticos do Brasil na atualidade: Lula e Bolsonaro atiram sem parar contra o jornalismo da Globo. Ao mesmo tempo aproveitam a imensurável visibilidade do horário nobre para transmitir suas ideias a milhões de pessoas.

Em 2019, ambos se uniram contra o 'Jornal Nacional' e William Bonner. O principal telejornal do canal e seu apresentador e editor-chefe foram criticados incontáveis vezes pelo antigo e o atual ocupantes do Palácio do Planalto. Os dois generais da política se dizem perseguidos e injustiçados pela TV do clã Marinho.

A artilharia contra a mais influente emissora do País tem o apoio de uma legião de discípulos. Apesar desse contingente, todas as tentativas de boicote falharam. O 'JN' teve em 2019 um dos melhores resultados no Ibope nos últimos anos. Em algumas edições, chegou a ser visto por quase 8 milhões de telespectadores somente na Grande São Paulo e até superou o público da novela das 21h.

Lula e Bolsonaro não cansam de tentar estilhaçar essa enorme vitrine. Ao vivo numa rede social, o presidente de direita xingou a Globo de "porca, nojenta, canalha". Numa entrevista, ainda na prisão, o ex-presidente esquerdista disse que o canal está "uma vergonha". "Tenho vontade de ir para a porta da Rede Globo, desmenti-la", avisou.

Mesmo em guerra contra a rede carioca, os dois não recusam aparecer na sua tela. Muito pelo contrário. Fazem o possível para marcar presença. Recentemente, exigiram espaço no 'Jornal Nacional' para rebater notícias negativas a respeito deles. Fizeram um desafio pessoal a William Bonner, visto por ambos como uma espécie de personificação do mal na imprensa televisiva. Ficaram falando sozinhos. O apresentador os ignorou.

Ao ser detestada pela direita e também pela esquerda, a Globo viu seu jornalismo ser fortalecido. Com a exibição de vasto material explosivo contra Lula e Bolsonaro, o canal conseguiu minimizar a acusação de ser tendencioso e partidário. A emissora, que já foi acusada de favorecer quem estava no poder e também praticar oposição forçada, agora se coloca acima dessa questão.

O jornalismo global ganha mais relevância na mesma proporção da quantidade de desafetos poderosos que faz. Presidentes vêm e vão, a Globo permanece.

Veja também: 

Em vídeo, Bolsonaro se compara a leão atacado por hienas

 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade