PUBLICIDADE

Ator perde salário de R$ 280 mil na TV por recusar vacina

Steve Burton se diz 'vítima' da obrigatoriedade de imunização imposta pelo canal ABC a todos os artistas

24 nov 2021 13h52
| atualizado às 13h55
ver comentários
Publicidade
Steve Burton preferiu ficar sem trabalho na TV do que ser imunizado
Steve Burton preferiu ficar sem trabalho na TV do que ser imunizado
Foto: Divulgação

Desde o início de novembro, os atores contratados da emissora líder em audiência nos Estados Unidos, a ABC, são obrigados a se vacinar contra a covid-19 se quiserem continuar a trabalhar na empresa.

Steve Burton alegou que já tinha tido a doença e não precisava se imunizar. A direção da TV não aceitou. O ator foi demitido mesmo sendo um dos protagonistas de 'General Hospital', série diária no ar desde 1963.

"Infelizmente, os produtores me dispensaram por causa da obrigação de tomar vacina", contou em vídeo. "Eu pedi que aceitassem minhas razões médicas e religiosas, e eles negaram. Isso dói."

O artista, de 51 anos, casado e pai de 3 filhos, criticou a direção da emissora. "Trata-se de liberdade pessoal. Eu acredito que ninguém deveria perder seu sustento e o da sua família por não tomar a vacina."

Burton participou de 'General Hospital' entre 1991 e 2012, e voltou ao elenco em 2017. Recebia salário de US$ 50 mil (cerca de R$ 280 mil). O trabalho na série o fez um homem rico: possui patrimônio equivalente a R$ 20 milhões.
 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
Publicidade
Publicidade