PUBLICIDADE

Nistagmo: Saiba o que é a condição que afeta a visão do integrante do Black Eyed Peas

O nome da banda apareceu em alta no Twitter, pois uma internauta descobriu que Apl.de.Ap é 'cego'

12 mai 2022 17h05
ver comentários
Publicidade
Convivendo com nistagmo desde que nasceu, condição de Apl.de.Ap viralizou no Twitter na última quarta, 11.
Convivendo com nistagmo desde que nasceu, condição de Apl.de.Ap viralizou no Twitter na última quarta, 11.
Foto: Instagram/@apldeap / Estadão

Na última quarta-feira, 11, a banda Black Eyed Peas virou assunto no Twitter depois que o público brasileiro descobriu que Apl.de.Ap, um dos integrantes da banda, tem nistagmo - movimentos involuntários e repetitivos dos olhos - que acaba resultando em baixa visão.

No tuíte, a brasileira disse: "[...] Acabei de descobrir que um dos 'malucos' do Black Eyed Peas é cego". O que pode parecer antigo para alguns, pois o cantor nasceu com essa condição, a informação só chegou para os brasileiros graças a uma recente entrevista de will.i.am, também integrante do grupo.

"Apl não consegue enxergar. Se eu ficar parado ali, colocar um boné diferente, me posicionar diferente, ele não vai saber que sou eu. Ele me reconhece pela minha forma, voz e postura. Ele não pode dirigir, não enxerga cores", disse o rapper em entrevista para a UPROXX Video.

Antes mesmo do tuíte viralizar, Apl.de.Ap falou sobre a sua baixa visão durante uma entrevista ao The Sun, em 2011, e revelou que era "legalmente cego". "Consigo perceber bem as formas, mas se não estiver suficientemente perto, mesmo que seja uma coisa grande, não consigo lê-la", explicou.

O que é nistagmo?

O doutor Pablo Rodrigues, oftalmologista e especialista em córnea, doenças externas e lentes, explica que o nistagmo é um movimento rítmico, repetido, rápido e involuntário dos olhos. "A palavra nistagmo tem origem grega, pois 'nystagmos' faz referência aos lentos movimentos da cabeça, realizados por uma pessoa que adormece sentada", fala.

Tanto as causas, como a gravidade desta condição estão associadas ao momento em que ela surgiu para o paciente. Ela pode aparecer de duas formas, tendo casos congênitos (desde o nascimento) ou casos adquiridos (podendo surgir após 6 meses de idade).

O oftalmologista explica que os casos congênitos são mais comuns, mas na maioria das vezes não tem uma causa identificável. Também tende a ser dividido entre crianças com visão anormal e crianças com visão normal (ou quase normal). Isso acontece porque os olhos "saudáveis" não conseguem enviar para o cérebro uma mensagem clara do que estão vendo.

O médico ainda destaca alguns detalhes importantes deste tipo de nistagmo, como:

- Catarata congênita;

- Hipoplasia do nervo óptico;

- Amaurose congênita de Leber;

- Acromatopsia, albinismo oculocutâneo;

- Aniridia;

- Coloboma coroidal;

- Erro refrativo grave;

- Entre outros.

"O fator comum em todas essas condições é que elas causam deficiência visual moderada a grave em ambos os olhos desde o nascimento", explica o oftalmologista.

O nistagmo adquirido pode aparecer a partir dos seis meses de idade e, a partir disso, qualquer pessoa está propensa a ter esta condição. Algumas são as causas que levam a esse quadro, desde altas ametropias (miopia e astigmatismo elevados) até as anormalidades cerebrais, como efeitos colaterais de medicamentos, câncer, distúrbios genéticos e metabólicos entre outros.

"O nistagmo adquirido pode estar associado a condições médicas graves e muitas vezes requer avaliação complementar com exames de imagem e testes laboratoriais", diz Pablo Rodrigues.

Já os sintomas que esta condição causa nas pessoas, o especialista destaca algumas que são mais frequentes:

- Sensibilidade à luz, tonturas;

- Redução da acuidade visual;

- Dificuldade para enxerga em ambientes escuros;

- Dificuldade para percepção de profundidade;

- Coordenação motora.

Como diagnosticar essa condição?

Pablo Rodrigues explica que para diagnosticar o nistagmo é preciso observar os movimentos oculares, que podem ser verticais, horizontais ou até rotacionais. "Muitas vezes tais movimentos surgem com a mudança do posicionamento do olhar ou da cabeça", diz.

Nistagmo tem cura?

O oftalmologista ainda conta que o nistagmo tem cura, mas explica que tudo depende do tipo e da causa que levou a pessoa a ter esta condição. "Em alguns casos é possível curar o nistagmo, enquanto em outros apenas diminuir seu impacto", diz.

Este último é o caso do cantor Apl.de.Ap, pois em 2012 ele fez uma cirurgia para corrigir a condição. Os médicos implantaram uma lente artifical para conseguir reduzir os danos da miopia e nistagmo.

Após uma semana do procedimento, ele falou com a ABC News e revelou ter sentido um progresso ainda maior na sua visão. "Eu posso realmente ver as pessoas à distância agora. Eu posso ver quase 30 metros de distância, antes eu não podia ver isso", disse em entrevista na época.

Estadão
Publicidade
Publicidade