0

Juíza bloqueia R$ 2,8 mi de Anitta em processo de empresária

Kamila Fialho cuidou da carreira da cantora até 2014, e afirma ter dinheiro referente a multa contratual para receber

5 jun 2018
10h08
atualizado às 10h23
  • separator
  • 0
  • comentários

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta segunda-feira (4) que sejam bloqueados mais de R$ 2,8 milhões das contas de Anitta. O valor seria referente à diferença de multa contratual cobrada pela ex-empresária dela, Kamilla Fialho, com quem a cantora rompeu em 2014.

Segundo determinação da juíza Flávia Almeida Viveiros de Castro, titular da sexta Vara Cível da Barra da Tijuca, a quantia ficará bloqueada até que o processo seja completamente julgado.

A cantora Anitta em apresentação no MTV MIAW 2018
A cantora Anitta em apresentação no MTV MIAW 2018
Foto: Mauricio Santana / Getty Images

Em março, a Justiça já tinha estabelecido que a cantora pagasse multa de mesmo valor, que seria menos da metade do total que Kamilla pede para Anitta, algo em torno de R$ 14 milhões. Como o pagamento não foi cumprido dentro do prazo, a magistrada estabeleceu o bloqueio da quantia.

Na ocasião da multa, a assessoria da cantora disse que ela entrou com "duas suspeições e uma representação no Conselho Nacional de Justiça diante da suspeita de parcialidade da juíza responsável por este processo".

O E+ entrou em contato com a assessoria de Anitta para comentar a decissão desta segunda-feira e aguarda resposta.

Entenda o caso

Em 2014, Anitta rompeu contrato com a empresa K2L, de sua ex-empresária, acusando-a de desviar R$ 2,5 milhões de seu patrimônio, fato que, segundo a Justiça, ainda não foi comprovado. Kamilla respondeu com o atual processo.

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, Anitta fez um depósito judicial de R$ 3 milhões em julho de 2015. Uma decisão de agosto de 2017 a intimou a fazer novo depósito, mas a ordem não foi cumprida.

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade