5 eventos ao vivo

E3 2018: Nintendo lança loja online para o Switch no Brasil

Pagamentos serão feitos em reais e aceitarão cartões de crédito nacionais; para executiva da empresa, novidade "é passo na direção certa" para japonesa voltar a operar no País

14 jun 2018
13h13
atualizado às 15h13
  • separator
  • comentários

A companhia de games Nintendo está lançando nesta quinta-feira, 14, sua loja online oficial no Brasil. Chamada de Loja Nintendo, a plataforma permitirá que brasileiros que possuem o atual console da empresa, o Nintendo Switch, comprem jogos em moeda nacional e com cartões de crédito locais, algo que não era possível até então. Hoje, quem tem um Switch e busca comprar games de forma digital precisa recorrer às lojas estrangeiras da empresa, em operações sujeitas à variação do câmbio, taxação de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e com uso de cartão de crédito internacional.

"Sabemos que muitos brasileiros hoje possuem um Switch, mas têm problemas para adquirir novos jogos", diz Romina Whitlock, gerente de marketing da Nintendo para a América Latina, em entrevista ao Estado durante a E3 2018, feira de games que acontece nesta semana em Los Angeles. A loja, hospedada no site store.nintendo.com.br, começa a operar a partir das 13 horas desta quinta-feira, no horário de Brasília.

Para comprar jogos, será preciso ter um cartão de crédito das bandeiras Visa, Mastercard, Elo ou Hipercard, e um email cadastrado no sistema da japonesa, a Nintendo Account. Após a compra, o usuário vai receber um código de 16 caracteres, entre letras e números, que pode ser resgatado no Nintendo Switch. Será possível também enviar o código a um amigo ou qualquer pessoa, em forma de presente.

Por enquanto, apenas 13 títulos estarão disponíveis na loja -- entre eles, há os principais jogos do Switch, como The Legend of Zelda: Breath of the Wild, Super Mario Odyssey e Mario Kart 8 Deluxe. Segundo a empresa, cada game custa em torno de R$ 230 -- um pouco acima da conversão direta de US$ 60, preço dos jogos no mercado americano, para o valor em reais.

Para os próximos meses, a meta da empresa é ter também jogos de outras empresas que foram lançados no Switch e trazer seus novos games na data de lançamento. "Estamos trabalhando ativamente com nossos parceiros", diz Romina."Nosso próximo grande lançamento, Mario Tennis Aces, que sai em 22 de junho, estará disponível na loja da Nintendo."

Questionada se o preço dos jogos pode mudar quanto à instabilidade do dólar nas últimas semanas, Romina diz que é algo que precisa ser estudado de tempos em tempos. "Imagino que não vamos conseguir reajustar os preços frequentemente, porque é uma mecânica de cálculos complicada", declarou a executiva.

Retorno. A criação da Loja Nintendo, que também terá versões locais na Argentina e na Colômbia, pode ser o começo de uma nova relação entre a criadora do encanador bigodudo Mario e o Brasil. A empresa está fora do País desde 2015, quando decidiu encerrar sua operação de distribuição local no Brasil -- na época, os altos impostos foram usados como justificativas pela Nintendo para desistir do mercado nacional. No entanto, havia outros fatores na conta -- além dos primeiros sinais da crise econômica, também há o fracasso do Wii U, videogame lançado pela empresa na época e que teve baixas vendas em todo o mundo.

"Eu diria que é um primeiro passo na direção certa", afirma a gerente de marketing da Nintendo. "Infelizmente, ainda não tenho nada maior para anunciar sobre uma volta ao Brasil". O mesmo, diz a executiva, vale para um pacto de distribuição local do Switch no País. "Não temos hoje nenhuma parceria para isso. Vender hardware é complicado porque envolve impostos e questões burocráticas. É um planejamento de longo prazo". Hoje, o Switch é comercializado nos Estados Unidos a US$ 299 -- no Brasil, é possível encontrá-lo no varejo popular de São Paulo por preços entre R$ 1,5 mil e R$ 2 mil.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade