0

BIG Festival: Conheça os vencedores

"Gris" ganha como Melhor Jogo e Melhor Arte; "Adore" leva Melhor Jogo Brasileiro

29 jun 2019
16h46
  • separator
  • comentários

Acabam de ser divulgados os ganhadores do BIG Festival 2019, maior evento de games independentes da América Latina. Gris (Nomada Studio, da Espanha) é o grande vencedor, levando dois prêmios: Melhor Jogo e Melhor Arte. O júri selecionou Adore (da Cadabra Games) como o Melhor Jogo Brasileiro e Moss (da Polyarc Games, dos Estados Unidos) como Melhor Jogo VR. O público também votou e escolheu o Spaceline Crew (Coffeenauts, Brasil) na categoria Melhor Jogo pelo Voto Popular.

Participaram da competição 54 jogos de 22 países: África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, China, Colômbia, Costa Rica, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Japão, Malásia, Noruega, Reino Unido, República Checa e Suíça. Eles disputaram em 18 categorias, além de duas competições paralelas. O game Space Routine (Menic Games, Argentina) levou o Humble BIG New Talent Award. E o Grashers (Pink Array, Brasil) ganhou o Nordic Game Discovery Contest e está automaticamente selecionado para participar da rodada classificatória do NG20, em maio de 2020, na Suécia.

Movimentação durante o Big Festival, maior festival de jogos independentes da América Latina
Movimentação durante o Big Festival, maior festival de jogos independentes da América Latina
Foto: Danilo M Yoshioka / Futura Press

Quem vier ao BIG neste sábado e domingo vai poder testar de graça todos os jogos finalistas das 18 categorias, das 10h às 22h. Além deles, estão disponíveis mais 21 games da Mostra Panorama Brasil, não competitiva, dos quais 8 são da mostra dedicada a estudantes. Também acontecem no fim de semana a primeira edição do Concurso Cultural de Cosplay Live Arena e o Facebook Game Jam.

O anúncio da premiação foi realizado em cerimônia no BIG Festival, com a presença do Presidente da Ancine, Christian de Castro; do Secretário Estadual de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão; da Presidente da Spcine, Laís Bodanzky; da Gerente de Exportação de Indústria e Serviços da Apex Brasil, Maria Paula Velloso; e do presidente da Abragames, Sandro Manfredini. (confirmar quem veio após a cerimônia)

O júri internacional que participou da escolha dos vencedores foi Alisher Yakubov, Astrid Huntjens, Chris Buffa, Chris Lefebvre, Martina Santoro e Naheda Noori. Na categoria de BIG Impact: Melhor Jogo de Diversidade, os games foram analisados pelos jurados André Fischer, Carolina Caravana, Mata Haggis-Burridge. Por sua vez, Fernanda Sarmento, Gislaine Batista Munhoz e Ana Paula Gaspar selecionaram o ganhador do BIG Impact: Melhor Jogo Educacional. O júri de Melhor Jogo de Estudante ficou por conta do SBGames, enquanto as crianças da Brinquedoteca Terapêutica Senninha do GRAACC escolheram o Melhor Jogo Infantil.

Os jurados Fabio Hofnik, Pedro Kayatt e Leandro Sarubbi selecionaram o Melhor Jogo de XR/VR. Já o Melhor Jogo BIG Brands foi selecionado por Luis Pacete, Paulo Centenaro e Alexandre Braga. O Nordic Game Discovery Contest teve Shirley Lyn, Justin Berenbaum, Flávia Gasi e Jason Della Rocca para selecionar o vencedor.

Veja a lista completa de ganhadores:

Melhor Jogo

GRIS (Nomada Studio), da Espanha

Justificativa do júri: “Completo em todos os aspectos, este jogo proporciona uma experiência emocional singular”.

Melhor Jogo Brasileiro

Adore (Cadabra Games), do Brasil

Justificativa do júri: “Contando com uma direção de arte interessante e jogabilidade fluida, o jogo representa bem o crescimento do cenário de desenvolvimento de games brasileiros”.

Melhor Jogo da América Latina

Quantum League (NGD Studios), da Argentina

Justificativa do júri: “Com produção criativa e muito bem executada, o game promove uma releitura interessante do gênero FPS”.

Melhor Arte

GRIS (Nomada Studios), da Espanha

Justificativa do júri: “O jogo é, em si mesmo, uma obra de arte”.

Melhor Narrativa

Forgotton Anne (ThroughLine Games), da Dinamarca

Justificativa do júri: “Com um mundo imersivo e um voice acting emocionante, o game trabalha de maneira completa os aspectos narrativos de um jogo”.

Melhor Gameplay

JUMPGRID (Ian MacLarty), da Austrália

Justificativa do júri: “Ele é super divertido, fácil de aprender, com uma curva de dificuldade progressiva, que torna o jogo tão desafiador quanto viciante”.

Melhor Som

Unheard (NEXT Studios), da China

Justificativa do júri: “Tem sólido conceito de criação, utilizando os elementos sonoros como parte essencial das mecânicas do jogo.”

Inovação

Pixel Ripped 1989 (ARVORE Immersive Experiences), do Brasil

Justificativa do júri: “Interessante proposta de metagame, que aproveita ao máximo as potencialidades espaciais e mecânicas da realidade virtual”.

BIG Impact: Educacional

Cidade em Jogo (Fundação Brava e Flux Games), do Brasil

Justificativa do júri: “Proposta bastante relevante para a educação política. Destaca-se ao exigir do jogador competências como reflexão sobre os desafios e priorização de tarefas”.

BIG Impact: Questões Sociais

Marie's Room (like Charlie), da Bélgica

Justificativa do júri: “Uma narrativa muito bem construída, aliada ao impressionante voice acting, garantem a este jogo um potencial de impactar e discutir questões relevantes a partir de uma perspectiva feminina e atual”.

BIG Impact: Melhor Jogo de Diversidade

Huni Kuin: Yube Baitana (Bobware/Beya Xinã Bena), do Brasil

Justificativa do júri: “Destaca-se ao promover o povo Kaxinawá, trazendo elementos de sua cultura para a construção do jogo. Visibilidade fundamental no cenário contemporâneo”.

Melhor Jogo de Estudante

Burning Daylight (The Animation Workshop), da Dinamarca

Justificativa do júri: “Com uma atmosfera imersiva aliada com incrível direção de arte e narrativa, este jogo revela que a criatividade e a vitalidade dos games de estudantes estão atingindo um patamar cada vez maior”.

Melhor Jogo Mobile

Starlit On Wheels (Rockhead Studios), do Brasil

Justificativa do júri: “Bem desenvolvido e otimizado para plataformas mobile, o game se destaca pelas personagens carismáticas e excelente sistema de customização”.

Melhor Multiplayer

Spitlings (Massive Miniteam GmbH), da Alemanha

Justificativa do júri: “Com uma produção cuidadosamente executada, o jogo garante uma divertida experiência couch fun com os amigos”.

Melhor Jogo Infantil

It's Paper Guy! (The Paper Team), da França

Justificativa do júri: “Divertido e cheio de personalidade, o jogo cativa crianças de todas as idades”.

Melhor Jogo XR/ VR

Moss (POLYARC GAMES), dos Estados Unidos

Justificativa do júri: “Com personagens carismáticos, gráficos surpreendentes e desafios interessantes, Moss expande os conceitos de desenvolvimento para realidade virtual”.

BIG Brands  

Authentic Game Oficial (Little Giants Studio), do Brasil

Justificativa do júri: “Agrega grande valor ao cliente por meio de um jogo divertido, completo e cativante”.

Humble BIG New Talent Award

Space Routine (Menic Games), da Argentina

Nordic Game Discovery Contest

Grashers (Pink Array), do Brasil

Melhor Jogo pelo Voto Popular

Spaceline Crew (Coffeenauts), do Brasil

 

Veja também:

Fonte: Reprodução
  • separator
  • comentários
publicidade