PUBLICIDADE

CCXP22: Arondir de 'Anéis de Poder' se diz 'brasileiro de coração'

Ator destaca apoio do País durante críticas por escalação como elfo negro: 'Recebi os mais horríveis abusos, mas do Brasil, não'

3 dez 2022 - 19h34
(atualizado às 21h21)
Compartilhar
Exibir comentários
Ismael Cruz Córdova como o elfo Arondir
Ismael Cruz Córdova como o elfo Arondir
Foto: Ben Rothstein/Prime Video

Em painel de O Senhor dos Anéis: Os Anéis de Poder, do Prime Video, na CCXP22, ator porto-riquenho Ismael Cruz Córdova agradeceu o apoio que recebeu dos fãs brasileiros.

Quando ele foi anunciado como o intérprete do elfo Arondir, sendo negro, começou a ser alvo de ataques na internet. "Eu recebi os mais horríveis abusos. Mas do Brasil, não. Por isso sou muito grato", disse ele, em português. Antes, nas adaptações da obra de J.R.R. Tolkien, os elfos eram mostrados como brancos e loiros

Cruz Córdova também contou que fez questão de incluir a capoeira no cardápio de lutas de seu personagem. "Eu treinei capoeira por dois anos. Não sou capoeirista mas estudei capoeira", disse ele, novamente lendo uma mensagem em português.

"Achava importante trazer minha herança - nossa herança - para esse personagem. Sou o primeiro elfo negro. Nunca havíamos visto um elfo negro e por isso nunca havíamos visto uma arte marcial negra no mundo da fantasia. Tem gente que diz que capoeira não é arte marcial, mas eu defendo a capoeira porque ela foi uma luta criada por quem lutava pela liberdade, como Arondir", completou o ator, para delírio da plateia.

Ele também disse que frequentemente é confundido com brasileiros em Nova York. "Eu sou brasileiro de coração", disse.

Cynthia Addai-Robinson, que faz a Rainha-Regente Míriel, também arriscou algumas palavrinhas em português. Ela, Cruz Córdova, Sarah Zwangobani, que interpreta Marigold, e Trystan Gravelle, que faz Pharazôn, comentaram cenas marcantes de seus personagens. O Prime Video está lançando um making of da série.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade