1 evento ao vivo

"Divertida Mente" cumpre previsão e encerra sonho brasileiro

29 fev 2016
00h35
atualizado às 00h56
  • separator
  • comentários

"Divertida Mente" cumpriu neste domingo as previsões e ganhou o Oscar ao melhor longa-metragem de animação, superando entre os concorrentes "O Menino e o Mundo", do brasileiro Alê Abreu.

Melhor Animação - "Divertida Mente"
Melhor Animação - "Divertida Mente"
Foto: Getty Images

As emoções humanas expressadas em linguagem visual dentro da cabeça de uma pré-adolescente convenceram os membros da Academia de Hollywood, que avaliaram os também indicados "Anomalisa" (de Duke Johnson e Charlie Kaufman); "Shaun: O Carneiro" (Mark Burton e Richard Starzak) e "Quando Estou Com Marnie" (Hiromasa Yonebayashi).

"Divertida Mente", de Pete Docter e Ronnie del Carmen, deu uma nova alegria aos estúdios Pixar, que assinam uma joia da animação e um filme que aborda um tema tão complexo como o das emoções humanas, sobretudo quando ocorrem na mente da protagonista Riley à medida que se aproxima da adolescência.

O filme seduziu os espectadores e arrecadou US$ 857 milhões em bilheterias de todo o mundo, tornando-se um dos 50 filmes que mais faturaram nos cinemas, sem levar em conta a inflação. Pete Docter já tinha assinado outros sucessos da Pixar com particular sensibilidade, como "Up - Altas Aventuras" (2009) e "Monstros S.A." (2001).

"Divertida Mente" explica, a adultos e crianças, como as emoções - encarnadas pelos personagens que representam ois sentimentos de alegria, tristeza, medo, repulsa e fúria - tentam conviver no cérebro, que nas mãos de Docter se enche de cores vivas, bolas quase mágicas chamadas de "lembranças essenciais" e grandes doses de sensibilidade e ação.

O filme prima pela originalidade e a criatividade para abranger o complexo funcionamento das emoções humanas, e a ele se chegou após cinco anos de trabalho e até sete versões cinematográficas.

O sucesso de "Divertida Mente" deixou às portas da glória o brasileiro Alê Abreu e seu imaginativo "O Menino e o Mundo". Um filme "feito com uma liberdade total e radical", conforme o descreveu há poucos dias à Agência Efe o diretor. "O Menino e o Mundo" é um filme singular que relata a aprendizagem e descoberta do mundo por parte de um menino que deixa seu lar para tentar encontrar seu pai.

Abreu descreve com poesia a viagem da criança pelos campos de algodão, as fábricas ou a cidade grande enquanto reflete sobre o abuso dos recursos naturais, a exploração dos trabalhadores ou a ordem frente à liberdade. "É a possibilidade de olhar as coisas, o mundo, através dos olhos do personagem de uma criança", definiu Abreu.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade