PUBLICIDADE

Cannes se desculpa por polêmica com salto no tapete vermelho

Na última terça (19), mulheres que não usavam salto alto foram impedidas de pisar no tapete vermelho

21 mai 2015 14h46
| atualizado às 15h09
ver comentários
Publicidade

O diretor artístico do Festival de Cannes se desculpou após a polêmica em que mulheres que não usavam salto alto foram impedidas de pisar no tapete vermelho na última terça-feira (19). "Pedimos desculpas", disse Thierry Fremaux em um jantar no luxuoso no hotel Carlton no mesmo dia do evento.

Siga Terra Estilo no Twitter

 

Foto: Getty Images

Thierry tentou minimizar a controvérsia que surgiu depois que se espalhou pelas redes sociais que os serviços de segurança do festival tinham impedido a entrada de algumas convidadas que estavam com sapatos baixos para a exibição do filme Carol, estrelado por Cate Blanchett. "Talvez tenha havido excesso de zelo", argumentou, referindo-se aos guardas de segurança.

A história, que apareceu originalmente na revista Screen International, provocou centenas de tweets irados.

A produtora Valeria Richter, que tem um pé parcialmente amputado, disse à BBC que foi parada quatro vezes porque ela estava usando sapatos baixos quando entrava para ver o filme de Gus Van Sant, The Sea of Trees, com Matthew McConaughey no sábado (16).

O tema invadiu inclusive uma coletiva de imprensa do elenco do longa Sicario, do diretor canadense Denis Villeneuve, com Emily Blunt, Benicio del Toro e Josh Brolin. "Francamente, todos deveriam usar sapatos baixos", disse Blunt, que chegou caminhando com dificuldade justamente por estar usando saltos muito altos.

"Não deveríamos usar saltos altos", comentou a atriz britânica em resposta à pergunta de um repórter.

Villeneuve se apressou em acrescentar, desencadeando um riso generalizado. "Em sinal de protesto, Benicio, Josh e eu vamos subir a escadaria de salto alto nesta noite".

O festival emitiu um comunicado na terça-feira em que negou que houvesse uma regra formal que determine quais sapatos as mulheres devem usar.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade