0

Arte e Cultura

Regiões da Itália entram em 'guerra' por receita de tiramisù

Getty Images

Polêmica ocorre após chef do Vêneto bater recorde com sobremesa

14 fev 2018
11h55
atualizado às 12h09
  • separator
  • comentários

A "crise diplomática" entre as regiões do Vêneto e de Friulli-Veneza Giulia, no norte da Itália, que envolve o reconhecimento da origem do tiramisù, ganhou um novo capítulo depois que uma equipe de chefs italianos de Treviso quebrou o recorde ao fazer o doce mais longo do mundo. Desta vez, o creme usado se tornou o "nó da discórdia".

De acordo com os fiulianos, conforme informado pela "Confraria do Tiramisù de Treviso", a mistura não faz parte da receita original. Para eles, os confeiteiros não misturaram exatamente bem "os 400 quilos de creme (em quantidade igual à de mascarpone)". A sobremesa em questão "não pode ser considerada tiramisù, uma vez que a receita não prevê o creme entre seus próprios ingredientes", afirmou um representante da região. No entanto, Mirko Ricci, confeiteiro que liderou a equipe do desafio, não pensa da mesma forma. Para ele, o creme foi incluído nos regulamentos da competição mundial e na receita original do famoso doce italiano de Pieris, em Gorizia.

No último domingo (12), uma equipe de mais de 30 chefs e dezenas de voluntários fizeram uma sobremesa de 266,9 metros de comprimento entrando no Guinness Book. Na elaboração da receita foram utilizados "400 quilos de mascarpone, 400 quilos de creme, 48 mil baunilhas, 420 litros de café, 200 quilos de açúcar, 3 mil ovos e 47 litros de vinho Marsala", explicou Ricci à ANSA.

Para fazermos o tiramisù, "pegamos os ingredientes mencionados no registro do Guinness Book, entre os quais há o "queijo mascarpone e o creme, que 'é o creme'. Não saímos da regra", disse. "Quem desafia o teste de domingo não conhece bem a história do tiramisú: na sua forma arcaica, a 'Copa Vetturino Tirime Su' previu o uso de creme entre os ingredientes", acrescentou Ricci.

"Nós não roubamos o registro de ninguém, porque é a primeira competição desse tipo que foi organizada no mundo. Esta é uma controvérsia inútil, que faz mal ao território e à própria sobremesa, porque pode ser usada em conjunto o sucesso da sobremesa de forma pacífica", concluiu. A polêmica entre as regiões começou quando o governo fiuliano conseguiu incluir na lista dos Produtos Agroalimentares Tradicionais (PAT), elaborada pelo Ministério das Políticas Agrícolas da Itália, uma certificação que estabelece essa região do nordeste do país como criadora do tiramisù. A decisão irritou o vizinho Vêneto, para quem o doce nasceu na cidade de Treviso.

 

Veja também:  

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade