PUBLICIDADE

'Gigante de pedra' de templo grego na Itália volta a ficar em pé

O 'telamão' ajudava a sustentar o Templo de Zeus Olímpico

1 mar 2024 - 13h15
(atualizado às 13h48)
Compartilhar
Exibir comentários

Após 20 anos de estudos e restaurações, o "gigante de pedra" de Akragas, antiga cidade grega situada na ilha italiana da Sicília, se levantou novamente.

O "telamão", uma das colossais estátuas antropomórficas que sustentavam a arquitrave do Templo de Zeus Olímpico (Olimpeu), símbolo do Vale dos Templos, em Agrigento, foi recolocado em posição ereta.

A obra tem quase oito metros de altura e é sustentada por uma estrutura em aço de 12 metros, que conta com espécies de prateleiras para apoiar cada parte individual da estátua.

O "telamão" é um elemento arquitetônico que consiste em uma coluna antropomorfa e também é conhecido como "atlante", em referência a Atlas, o titã condenado por Zeus a carregar o globo terrestre por toda a eternidade.

"É um dia importante para Agrigento e a Sicília. Esse gigante de pedra da antiga Akragas é o coração de um importante projeto para toda a área do templo de Zeus", disse o governador siciliano, Renato Schifani.

A próxima etapa será a reconstrução de parte do entablamento (estrutura situada acima das colunas) e da moldura do templo, de forma a dar uma ideia mais concreta das dimensões colossais e da singularidade do monumento, que data de 2,5 mil anos atrás.

Em 2004, o Parque do Vale dos Templos iniciou uma extensa campanha de estudos sobre o Olimpeu, guiada pelo Instituto Arqueológico Alemão de Roma, o que permitiu a identificação de mais de 90 fragmentos pertencentes a pelo menos oito atlantes diferentes.

"O telamão se tornará um ponto de atração do Vale dos Templos, um novo embaixador internacional de um sítio arqueológico único no mundo", disse o secretário de Cultura da Sicília, Paolo Scarpinato.

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade