PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Cruzeiro une Gênova e Santos para festejar 150 anos de imigração

Viagem será realizada entre 30 de novembro e 21 de dezembro

19 abr 2024 - 15h18
(atualizado às 15h33)
Compartilhar
Exibir comentários

Um cruzeiro entre Gênova, na Itália, e Santos (SP) vai celebrar os 150 anos da imigração italiana no Brasil, unindo duas cidades que simbolizam o maior movimento migratório internacional na história do país sul-americano, em uma iniciativa que também busca navegar na tendência do turismo de raízes.

Foi em 1874 que o navio a vapor "La Sofia" zarpou de Gênova com destino a Vitória (ES), levando cerca de 400 pessoas que deram início à imigração em massa entre Itália e Brasil. E agora, 150 anos depois, o "Cruzeiro das Raízes Italianas", organizado pela Costa Crociere, pela União dos Italianos no Mundo (UIM) e pela Società Italiana di Santos, voltará a unir os dois países.

A viagem no Costa Diadema começará em 30 de novembro, em Gênova, e terminará em 21 de dezembro, em Santos, principal porta de entrada para os italianos que cruzaram o Atlântico em busca de uma vida melhor no Brasil. O roteiro também prevê paradas em Barcelona, Cádiz, Las Palmas, Praia, Fortaleza, Salvador, Ilhéus, Rio de Janeiro e Itajaí.

"É uma oportunidade de terminar as celebrações de 2024 com um cruzeiro que liga fisicamente Gênova e Santos, cidades simbólicas para a imigração italiana no Brasil", disse à ANSA Dario Rustico, general manager da Costa Crociere nas Américas, durante evento em São Paulo.

A programação incluirá 150 atividades para celebrar os 150 anos da imigração, passando por gastronomia, música, dança, cultura e esporte, em colaboração com diversas entidades, incluindo o Instituto Italiano de Cultura de São Paulo.

"Vai ser uma homenagem à maior epopeia italiana no mundo", afirmou o deputado ítalo-brasileiro Fabio Porta.

Durante a apresentação, o cônsul-geral da Itália em São Paulo, Domenico Fornara, destacou que 2024 é um ano "importante para celebrar a contribuição italiana para o desenvolvimento do Brasil", mas sem deixar de "olhar para frente". "Fechar o ano com um evento tão simbólico é uma ideia maravilhosa", salientou.

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade