PUBLICIDADE

As cidades da Itália onde ficou mais caro para se viver

O "top 10" do ranking é dominado por municípios do norte

17 mai 2019
13h53 atualizado às 14h39
0comentários
13h53 atualizado às 14h39
Publicidade

Presença frequente no topo das listas de cidades com melhor qualidade de vida na Itália, Bolzano é também o município com maior aumento no custo para se viver no país.

Bolzano é também o município com maior aumento no custo para se viver no país.
Bolzano é também o município com maior aumento no custo para se viver no país.
Foto: iStock

A lista foi elaborada pela União Nacional dos Consumidores, com base nos dados da inflação de abril divulgados nesta semana pelo Instituto Nacional de Estatística (Istat).

Segundo o ranking, Bolzano, a única divisão administrativa da Itália onde a maioria dos habitantes fala outro idioma, o alemão, registrou um aumento de preços anual de 1,8% no mês passado, o que significaria uma despesa extra de 598 euros para cada família ao longo do ano.

A lista é dominada por cidades do norte italiano, como Brescia, com inflação de 1,5% (+440 euros), e Verona, com 1,6% (+421 euros), que completam o pódio — a classificação é feita a partir da projeção de aumento nas despesas das famílias em euros.

As outras sete cidades do "top 10" também ficam na parte setentrional do país: Reggio Emilia (421 euros, +1,5%), Modena (421 euros, +1,5%), Milão (384 euros, +1,3%), Trieste (371 euros, +1,5%), Bolonha (367 euros, +1,3%), Parma (337 euros, +1,2%) e Gênova (324 euros, +1,4%).

A primeira cidade do sul da Itália na lista é Bari, 12ª colocada, com um aumento de 314 euros nas despesas anuais das famílias (+1,5%). Já a líder entre as regiões é Trentino-Alto Ádige, onde fica Bolzano, com crescimento de 425 euros (1,5%).

 A última é a Úmbria, no centro da Itália, com alta de 108 euros (0,5%).

Veja também:

Pompeia oferece novos indícios de vida antes da calamidade :

 

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade