PUBLICIDADE

A promoção da Pepsi que daria US$ 1 bilhão e tinha como estrela um chimpanzé

23 nov 2023 - 14h22
Compartilhar
Exibir comentários

No ano de 2003, a Pepsi decidiu se destacar no competitivo mercado de refrigerantes e elevou as apostas em uma campanha promocional um tanto quanto inusitada. A estrela? Um chimpanzé carismático chamado Kendall! A proposta era clara: dar aos consumidores a chance de ganhar não apenas US$ 1 milhão, mas o incrível valor de US$ 1 bilhão.  

As garrafas dos refrigerantes Pepsi, Mountain Dew e Sierra Mist, junto com copos de refrigerante específicos, traziam números que poderiam fazer alguém bilionário. Mas havia um pequeno detalhe — seus números precisavam coincidir com os escolhidos aleatoriamente por Kendall.

As ideias de milhões 

(Fonte: GettyImages)
(Fonte: GettyImages)
Foto:  GettyImages  / Mega Curioso

Em um setor repleto de truques promocionais, a Pepsi sempre buscou inovação, mesmo que com resultados contraditórios. Desde contratar um piloto para escrever anúncios no céu até oferecer a chance de ganhar um jato de guerra, a marca nunca teve medo de sonhar grande. Na promoção "Play for a Billion", a aposta era maior do que nunca. Um ganhador poderia levar para casa US$ 1 bilhão, uma quantia sem precedentes na história dos bens de consumo. A estratégia? Quebrar a monotonia com um prêmio irresistível.

Segundo David DeCecco, porta-voz da Pepsi na época da campanha, os consumidores eram bombardeados com tantas mensagens naquele tempo que era difícil chamar a atenção deles. Dar a chance de ganhar US$ 1 bilhão certamente faria os olhos de muita gente brilhar. E não é que ele estava certo? 

O resultado da promoção

(Fonte: Reprodução/Gameshows)
(Fonte: Reprodução/Gameshows)
Foto:  (Fonte: Reprodução/Gameshows)  / Mega Curioso

Em 14 de setembro de 2003, o aguardado momento do resultado chegou. Um especial de televisão apresentado por Drew Carey, o mestre de cerimônias do famoso programa "The Price Is Right", transmitido ao vivo pela WB Network de Orlando, reuniu 1 mil espectadores selecionados entre mais de 4 milhões de inscrições. Dez concorrentes com números próximos aos escolhidos aleatoriamente por Kendall foram selecionados para participar de jogos em busca do grande prêmio. Richard Bay, um professor de Princeton, no estado da Virgínia Ocidental, persistiu até o final — mas Kendall, apelidado de Sr. Dinheiro, frustrou sua chance bilionária. Dá para ver o programa completo (em inglês) no vídeo aqui embaixo.

Entretanto, o professor não desanimou. Ele planejou usar seu prêmio para financiar uma biblioteca escolar, doar para universidades e contribuir para sua igreja. O espetáculo foi um sucesso, levando a Pepsi a repeti-lo no ano seguinte com um novo apresentador e outra rodada de emoções. No entanto, a barreira do bilhão parecia insuperável e a promoção não foi além do segundo ano.

A explicação do fracasso

(Fonte: SOPA Images/Getty Images (Pepsi Cans)/Don Farrall/DigitalVision via Getty Images)
(Fonte: SOPA Images/Getty Images (Pepsi Cans)/Don Farrall/DigitalVision via Getty Images)
Foto:  (Fonte: Mental Floss)  / Mega Curioso

Para o psicológico Ben Hayden, a ousadia de oferecer US$ 1 bilhão pode ter sido grande demais para a mente humana assimilar, sugerindo que, embora todos desejem 1 milhão, a diferença entre um milhão e um bilhão é muitas vezes mal compreendida. Além disso, o chimpanzé Kendall se aposentou da fama para viver tranquilamente em um zoológico da Carolina do Norte. 

No final, a Pepsi deixou para trás uma história refrescante de promoções absurdas e números astronômicos. O desafio do bilhão pode ter se tornado um capítulo encerrado, mas a lembrança de um chimpanzé chamado Sr. Dinheiro ainda faz sorrir quem se lembra dessa inusitada busca por fortuna.

Mega Curioso
Compartilhar
Publicidade
Publicidade