PUBLICIDADE

Avaliação: Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in vale mesmo R$ 570 mil?

Rodamos na cidade e na estrada, na serra e na praia com o novíssimo Jeep Grand Cherokee 4xe, um SUV supervalorizado

13 fev 2024 - 12h57
(atualizado às 13h04)
Compartilhar
Exibir comentários
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Cris Prado / Guia do Carro

O Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid passou pela avaliação do Guia do Carro e é notório que se trata de um SUV supervalorizado. Ícone do fãs da Jeep e dono de uma rica história de bons serviços prestados a quem deseja viajar com conforto, segurança, estilo e em terrenos ruins, o Grand Cherokee empolgou a rede de concessionários.

Antes de saber o preço, a maioria dos concessionários já tinha encomendado um para “uso pessoal”. Tanto que a Jeep precisou estabelecer uma cota e fazer um sorteio entre os distribuidores, caso contrário não haveria carro para o público. Talvez por isso, a própria Jeep se empolgou no preço e o lançou por incríveis R$ 569.990 – meio milhão de reais mais um Fiat Mobi.

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Cris Prado / Guia do Carro

O Jeep Grand Cherokee 4xe é um exemplo daquilo que Marx chamou de fetichismo da mercadoria. Segundo sua teoria, separadas do processo de fabricação, que é feito por máquinas, as pessoas olham para o objeto pronto como se fosse algo sobrenatural ou sagrado. O valor simbólico é muito maior do que o valor de uso, por isso o SUV vem dos Estados Unidos com o preço de R$ 570 mil.

É um ótimo carro. Mas está supervalorizado. Durante nossa avaliação, percebemos que a bateria que alimenta os dois motores elétricos acaba muito rápido. Não passa de 39 km, embora tenha alta capacidade de renegeração no modo Sport. O problema é que, sem a potência dos motores elétricos, o Grand Cherokee 4xe torna-se um carro pesado. 

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

A direção fica pesada até no modo Comfort, o que reduz o prazer ao dirigir. É bem verdade que o Jeep Grand Cherokee sempre teve a característica de ser pesado. Mas, com os três motores funcionando, ele tem expressivos 380 cv de potência. O torque é ainda melhor: 637 Nm. O câmbio automático de 8 velocidades dá conta e tem comando rotativo no console central.

A bateria nem é tão pequena, tem 17 kWh de capacidade. Mas, pelo preço, o alcance elétrico do Jeep Grand Cherokee 4xe é muito pequeno. É mais fácil conseguir os 29 km cravados pelo PBEV do que os 51 km que a Jeep declarou nos Estados Unidos.

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

O motor dianteiro é um 2.0 a gasolina de 272 cv de potência (200 kW). É o mesmo que equipa a picape Ram Rampage, também da Stellantis. O Jeep tem ainda um pequeno motor elétrico de 33 kW na dianteira (45 cv) e um maior, de 100 kW de potência (136 cv) na traseira. Parte da potência do motor 2.0 é transmitida às rodas traseiras por um eixo cardã (o que diverencia o Grand Cherokee 4xe do Jeep Compass 4xe).

Na cidade conseguimos utilizar o Grand Cherokee 4xe no modo elétrico (acionado por meio de um botão à esquerda do volante) e isso deu a boa sensação de estar rodando sem emitir CO2 no meio de tantos carros. Para justificar o preço, talvez o Grand Cherokee 4xe pudesse ter um alcance maior no modo elétrico, como ocorre com alguns híbridos plug-in chineses.

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Cris Prado / Guia do Carro

O quadro de instrumentos é bom, mas um pouco confuso. Há alguns números sem explicação do que se trata. Claro que o dono de um Jeep Grand Cherokee 4xe vai acabar se acostumando, mas não custava escrever do que se trata cada número. E na parte esquerda, a faixa de giros do motor a combustão com uma info do sistema híbrido é quase impossível de ler.

A suspensão é bem macia, uma característica dos carros produzidos nos Estados Unidos. Conforto, há de sobra. Conectividade, idem, pois há até uma tela dianteira exclusiva para o passageiro do lado. Segurança também não falta, pois o carro conta com sistema Adas nível 2, além de 8 airbags. Aliás, ele é bem intrusivo nas mínimas saída de faixa de rodagem.

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Cris Prado / Guia do Carro

Outro aspecto que reforça o fetichismo em torno do Jeep Grand Cherokee é o seu design. O nariz de tubarão ficou bonito e imponente neste SUV de 4,914 m de comprimento e 2,964 me de entre-eixos. Mas, apesar desse porte, não carrega 7 pessoas – e isso foi impeditivo de alguns passeios num momento em que estávamos em 6 pessoas numa casa de praia.

Com 1,968 m de largura, 1,795 m de altura e 214 mm de vão livre do solo, o Jeep Grand Cherokee é espaçoso e versátil. Com os três motores, dá para acelerar de 0 a 100 km/h em bons 6,3 segundos. Mas, uma vez que a bateria fica sem energia, o desempenho piora muito. Por isso, para quem investir R$ 570 mil neste carro, é importante estar atento a isso.

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Ciente de que o Grand Cherokee é um ícone da marca, a Jeep caprichou nos detalhes, como a coluna D estreia, a cintura alta e as rodas de cinco raios muito bonitas, de 20” com pneus 265/50 para uso na estrada ou na cidade. Para quem se aventurar por caminhos mais difíceis, o Grand Cherokee 4xe oferece o sistema Quadra Trac II 4x4 e seletor de terreno.

Um detalhe positivo do Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid é sua baixa emissão de CO2 – apenas 57 g/km no modo híbrido. Só cinco carros híbridos plug-in vendidos no Brasil são melhores do que ele nesse quesito (um deles é o Jeep Compass 4xe).

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Cris Prado / Guia do Carro

É difícil falar do consumo durante a avaliação, pois obtivemos várias médias diferentes. Em velocidade constante é possível conseguir os 19,4 km/l de gasolina declarados pelo PBEV do Inmetro quando o carro roda no modo híbrido. Mas, sem os motores elétricos, o consumo é alto. Ele faz apenas 9,1 km/l na estrada e 8,3 km/l na cidade.

Como se vê, o Jeep Grand Cherokee pode ser diferentes carros em um só. Ele traz boas tecnologias, mas o sistema híbrido já está desafado para um veículo tão grande e tão caro (considerando uma compra racional). Para quem é fã do Jeep Grand Cherokee, entretanto, o valor não é tão importante como ter esse ícone na garagem de casa. 

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Cris Prado / Guia do Carro

Finalmente, como curiosidade, temos que acrescentar que a Jeep não coloca o valor de R$ 569.990 no “Monte Seu Carro” de seu site no Brasil. Logo aparece uma mensagem “Quero negociar” que remete a uma conversa por WhatsApp. Portanto, se você gostou do Grand Cherokee 4xe, faça sua oferta!

NOTAS DO JEEP GRAND CHEROKEE 4XE
ITEMNOTACONCEITO
Desempenho8muito bom
Consumo8muito bom
Alcance8muito bom
Dirigibilidade8muito bom
Conforto10ótimo
Segurança10ótimo
Usabilidade9ótimo
Conectividade10ótimo
Design10ótimo
Inovação9ótimo
Média9.0⭐⭐⭐⭐⭐
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Cris Prado / Guia do Carro

Dados técnicos

Motor a combustão: 2.0 turbo Hurricane 4

Potência e torque: 272 cv (200 kW) e 400 Nm

Motores elétricos: um na dianteira e um na traseira

Potência e torque: 33 kw e 53 Nm (d); 100 kW e 245 Nm

Potência e torque combinados: 380 cv e 637 Nm

Transmissão: 8 marchas AT

Tração: integral 4x4 (4xe)

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Dimensões (c/l/a/ee): 4,914 m / 1,968 m / 1,795 m / 2,964 m

Vão livre: 214 mm

Capacidade de imersão: 610 mm

Peso: 2.466 kg

Porta-malas: 580 litros

Capacidade de carga: 609 kg

Pneus: 265/50 R20

0 a 100 km/h: 6s3

Velocidade máxima: n/d

Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Jeep Grand Cherokee 4xe Plug-in Hybrid
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Tanque: 72 litros

Alcance elétrico: 29 km (PBEV)

Alcance total: n/d

KML híbrido cidade: 18,3

KML híbrido estrada: 19,4

KML cidade: 8,3 

KML estrada: 9,1

Emissão de CO2: 57 g/km (modo híbrido)

Jeep Compass, Commander e Renegade: os novos SUVs Bio-Hybrid:
Guia do Carro
Compartilhar
Publicidade
Publicidade