PUBLICIDADE

PrEP: tratamento preventivo para HIV é eficaz, conclui estudo

Estudo aponta que o PrEP conseguiu ser eficaz nos homens com alto risco de infecção por HIV por via sexual quando o tratamento foi respeitado, sem interrupções

13 jul 2022 - 19h39
(atualizado às 23h54)
Compartilhar
Exibir comentários

O tratamento preventivo para HIV, mais conhecido como PrEP (Profilaxia Pré-Exposição), pode ser considerado como eficaz, segundo um estudo publicado na revista científica The Lancet. No entanto, o artigo aponta que o tratamento deve ser tomado nas doses e na frequência certas, para que se atinja a eficácia.

O estudo é conduzido pela EPI-PHARE, que associa o Seguro Saúde da França (Cnam) e a Agência de Medicamentos (ANSM). A descoberta é que a PrEP conseguiu ser eficaz nos homens com alto risco de infecção por HIV por via sexual quando o tratamento foi respeitado.

Para se chegar a essa informação, os cientistas conduziram uma análise do tratamento em 46.706 homens. Dentre eles, 256 foram infectados pelo HIV durante o estudo. O projeto francês ainda alega que o tratamento foi capaz de atingir um nível de eficácia próximo do indicado pelos testes clínicos, uma vez que administrado sem interrupções.

Foto: jcomp/Freepik / Canaltech

"O aumento dos esforços visando melhorar o respeito da PrEP é essencial para garantir sua eficácia, particularmente nos jovens e pessoas carentes", afirmou Rosemary Dray-Spira, diretora adjunta do EPI-PHARE.

A ciência tem unido forças para combater o HIV, seja na forma de tratamento preventivo, seja na forma de vacinas, por exemplo. A farmacêutica Moderna adaptou sua tecnologia e começou os estudos clínicos para uma nova fórmula contra o vírus. Atualmente, a vacina já está em fase de testes em humanos. Há também outro estudo chamado Mosaico, com participação de cientistas e voluntários brasileiros, que procura demonstrar a eficácia de um imunizante contra a doença.

O que é HIV e como se dá a transmisão?

HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É responsável por atacar o sistema imunológico, que defende o organismo. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença, mas podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas. Logo, os profissionais da saúde indicam fazer o teste e se proteger em todas as situações.

O vírus HIV é transmitido através da atividade sexual sem proteção, compartilhamento de seringas ou instrumentos que furam ou cortam não esterilizados e transfusão de sangue contaminado.

Fonte: The Lancet Public Health, POZ Magazine, HIV.org

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade