PUBLICIDADE

Huawei Watch 4 promete monitorar a glicemia do usuário

Para o mercado chinês, a Huawei anuncia que usuários do Huawei Watch 4 terão acesso a recurso que indica o nível de glicemia. Dados são associados com pesquisa

25 mai 2023 - 15h39
(atualizado às 17h54)
Compartilhar
Exibir comentários

A quarta geração de smartwatches da Huawei deve contar com um recurso, até agora, único na indústria: um medidor de glicemia (alta taxa de glicose no sangue). Apesar da novidade, o acesso ao recurso Huawei Watch 4 será bastante limitado e, por enquanto, foi apresentado apenas para o mercado chinês.

"Os smartwatches da Huawei serão os primeiros a apoiar a pesquisa de avaliação de risco para níveis de açúcar elevados no sangue", afirmou Yu Chengdong, CEO de Negócios de Consumo da Huawei, em postagem na rede social chinesa Weibo.

Huawei planeja medir nível de glicose dos seus usuários

Bastante valioso para pacientes diabéticos ou com pré-diabetes, o medidor de hiperglicemia seria uma forma não invasiva de identificar as altas concentrações de açúcar (glicose) no sangue. Hoje, a alternativa mais comum é aquela que envolve um "furinho" no dedo e a coleta de uma gota de sangue, através dos glicosímetros.

No entanto, a tecnologia da Huawei ainda não está pronta para substituir as formas oficiais de medição. Pelo menos por enquanto, o medidor de glicemia terá um caráter mais experimental.

"Depois que todos autorizarem a participação no projeto de pesquisa e usarem o relógio por um período, o dispositivo informará o nível de risco de açúcar elevado no sangue", explica o CEO sobre a dinâmica ainda preliminar de funcionamento do recurso. Este não deve ser um medidor para consulta em tempo real.

Recurso de glicemia é um dispositivo médico?

Embora a empresa chinesa compartilhe com entusiasmo a novidade — afinal, se implementado com sucesso, será um feito inédito para toda a indústria —, o recurso do Huawei Watch 4 não deve ocupar o lugar dos dispositivos médicos.

Foto: Divulgação/Huawei / Canaltech

De forma geral, as ferramentas que medem parâmetros de saúde, como monitores de pressão arterial ou ECG (eletrocardiograma), são geralmente utilizadas para referência. Em outras palavras, se alguma medida sair do que é considerado padrão, a pessoa deve buscar aconselhamento médico. Os relatórios de dispositivos do tipo não devem ser usados, por exemplo, para fechar um diagnóstico de diabetes.

Aqui, também há um adendo: quando uma empresa anuncia possíveis finalidades médicas de qualquer dispositivo, ela precisa comprovar a eficácia da sua tecnologia. No Brasil, a função é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O mecanismo deve valer também para a Huawei, dependendo da forma que a questão for trabalhada para o mercado brasileiro.

Corrida contra Apple por medidor de glicemia

Segundo Chengdong, a Huawei trabalha em parceria com centros médicos de pesquisa há mais de 10 anos para lançar recursos que facilitem os cuidados associados à saúde, como o medidor de glicemia. No entanto, a empresa não está sozinha na corrida por este recurso tão valioso para diabéticos e pré-diabéticos.

A Apple está trabalhando em uma prova de conceito de recurso para que novos modelos do Apple Watch também tenham um medidor de glicose não invasivo. Só que, por enquanto, não há nenhum prazo de quando o anúncio oficial da ferramenta será feito.

Fonte: Weibo (1) e (2)

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade