PUBLICIDADE

Gripe aviária: contato com animais infectados coloca humanos em perigo?

Pessoa no Texas foi diagnosticada com gripe aviária após contato com vacas leiteiras, ampliando preocupações com o surto global

2 abr 2024 - 13h45
Compartilhar
Exibir comentários
Especialistas analisam se vírus sofreu mutações que facilitam a infecção em humanos
Especialistas analisam se vírus sofreu mutações que facilitam a infecção em humanos
Foto: unsplash

Um caso de gripe aviária foi confirmado no Texas em um indivíduo que teve contato com vacas leiteiras contaminadas, conforme informado pelas autoridades locais na última segunda-feira (1).

O incidente adiciona um capítulo alarmante ao surto que já impactou milhões de aves e mamíferos marinhos em todo o mundo e, recentemente, alcançou o gado nos Estados Unidos. Trata-se da segunda detecção do vírus H5N1 em humanos no país, sendo o primeiro caso registrado em 2022.

Humanos correm perigo?

Especialistas estão analisando a sequência genética do vírus encontrado em aves, vacas e seres humanos infectados para determinar se o H5N1 desenvolveu mutações que facilitam sua transmissão entre pessoas. 

Até o momento, não há evidências de que o vírus tenha alguma característica que facilite especificamente o caminho da transmissão entre humanos. Entretanto, isso não quer dizer que mais infecções como a recentemente reportada não ocorrerão.

“Há o risco de infectar humanos, sim. Mas nós já sabíamos disso, então a preocupação não é nova”, disse Robson Reis, médico infectologista e professor da Escola Bahiana de Medicina, ao Byte.

“Alguns subtipos do vírus acabam utilizando alguns animais de hospedeiros. Quando ele vai circulando entre os animais, vão adquirindo outras características e, nas mutações, vão surgindo novos vírus”, comentou.

Recentemente, uma amostra do vírus isolada de um paciente chileno apresentou duas mutações compatíveis com a adaptação à infecção de mamíferos. No entanto, essas mutações já foram identificadas anteriormente sem que o vírus evoluísse para uma forma transmissível entre humanos.

O paciente infectado mais recentemente, que estava em contato direto com o gado contaminado, manifestou conjuntivite como sintoma inicial,  e está em fase de recuperação após o tratamento com antivirais, de acordo com o Centers for Disease Control and Prevention (CDC). 

Embora a doença seja frequentemente letal para as aves, em vacas, aparentemente, provoca apenas sintomas leves, tais como perda de apetite, febre baixa e redução significativa na produção de leite. Até o momento, as autoridades optaram por não realizar o abate dos rebanhos afetados, prática comum em casos de infecção em aves.

*Com informações do The New York Times.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade