PUBLICIDADE

Destaque da NASA: Nebulosa do Mago é a foto astronômica do dia

Em clima de Halloween, a foto destacada pela NASA hoje traz a Nebulosa do Mago, repleta de estrelas e partículas de poeira. Saiba mais sobre nebulosa

31 out 2023 - 18h13
(atualizado às 20h46)
Compartilhar
Exibir comentários

A foto astronômica destacada pela NASA nesta terça-feira (31), dia em que se celebra o Halloween, traz a nebulosa NGC 7380. Ela também é conhecida como Nebulosa do Mago e fica a apenas oito mil anos-luz de nós na direção da constelação Cepheus, o Cefeu.

Foto: Richard McInnis / Canaltech

Esta nebulosa se estende por aproximadamente 110 anos-luz, e foi descoberta em 1787 pela astrônoma Caroline Herschel. Em 1800, seu irmão William Herschel observou a NGC 7380 na luz infravermelha.

Alguns enxergam nela o formato de um antigo mago. Será mesmo? Tente encontrar a figura na foto da nebulosa:

Nebulosa do Mago e estrelas em seu interior (Imagem: Reprodução/Richard McInnis)
Nebulosa do Mago e estrelas em seu interior (Imagem: Reprodução/Richard McInnis)
Foto: Canaltech

Em meio às suas partículas de poeira, estão as estrelas do aglomerado NGC 7380. Elas foram formadas há cerca de cinco milhões de anos, ou seja, são consideradas relativamente jovens.

Talvez esta nebulosa exista apenas por mais alguns milhões de anos. Por outro lado, as estrelas formadas em seu interior podem durar mais tempo que nosso Sol, cujo ciclo deve chegar ao fim em alguns bilhões de anos.

O que são aglomerados de estrelas

Os aglomerados estelares, como aquele existente em meio a esta nebulosa, são grupos de dez ou mais estrelas que nasceram a partir de uma só nuvem interestelar. Existem grandes aglomerados encontrados na órbita das galáxias, tão vastos que podem conter milhares ou até milhões de estrelas.

Há diferentes tipos de aglomerados estelares, e entre eles, estão os globulares. Trata-se de grupos de milhares de estrelas organizadas em uma estrutura esférica, que se mantém unida pela atração gravitacional mútua entre seus membros.

Já os aglomerados estelares abertos são bem menores que os globulares, e têm de dezenas a centenas de estrelas. Estes costumam ter formato irregular, e são ricos em material gasoso preenchendo o espaço entre as estrelas que os formam.

Fonte: APOD

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Publicidade