Psoríase capilar: entenda fatores de risco e tratamentos eficazes

Médico ressalta a importância de tratar a psoríase no couro cabeludo adequadamente para evitar a perda permanente dos fios

20 mai 2024 - 19h30
(atualizado em 21/5/2024 às 11h30)

A psoríase é um exemplo de doença de pele que também pode acometer o couro cabeludo. Assim como a caspa, essa condição é caracterizada pela descamação e pela coceira. "Pode ser localizada no topo da testa, atrás das orelhas e da nuca, ou mesmo cobrir a cabeça inteira como um capacete", afirma o  Dr. Danilo S. Talarico, pós-graduado em Tricologia Médica e Cirurgia Capilar.

Descubra os principais fatores de risco da psoríase no couro cabeludo |
Descubra os principais fatores de risco da psoríase no couro cabeludo |
Foto: freepik/Freepik / Boa Forma

"Estamos falando de uma doença crônica de caráter inflamatório, imunomediada, que também pode estar associada à predisposição genética. Em casos graves, o paciente pode ter perda permanente de cabelos", completa o especialista.

Publicidade

Fatores de risco e sintomas

De acordo com o médico, em pessoas predispostas, os hábitos de vida influenciam o desenvolvimento da psoríase no couro cabeludo. Fatores como estresse emocional, obesidade, tabagismo e etilismo, pressão alta e alterações do colesterol podem favorecer o problema.

No início, a psoríase pode se manifestar de forma semelhante à caspa, o que pode atrapalhar o diagnóstico correto. No entanto, é possível notar que essa doença costuma causar placas maiores e mais "grossas", deixando o couro cabeludo com um aspecto esbranquiçado.

"Um outro diferencial é que, na psoríase, as placas não respeitam a delimitação dos cabelos, podendo atingir a pele, especialmente na nuca. Essas placas costumam coçar bastante, a ponto de apresentar um leve sangramento, chamado de orvalho sangrante, o que gera dor, queimação e ardência", completa o médico.

Doença pode causar queda dos fios

"Pacientes com psoríase no couro cabeludo podem experimentar uma queda de cabelo temporária; há registros de casos mais graves, no entanto, que essa perda do cabelo pode ser até permanente, por isso é importante não cutucar a cabeça e nem tentar remover manchas escamosas, pois isso pode acabar quebrando o cabelo e dificultando o crescimento", fala o Dr. Danilo.

Publicidade

Tratamento

O tratamento da psoríase no couro cabeludo é determinado de acordo com a gravidade do quadro, a intensidade dos sintomas e os impactos na qualidade de vida da pessoa afetada.

O médico conta que, para lidar com esse problema, pode ser necessário o uso de shampoos formulados com ativos calmantes e ácido salicílico e corticoides tópicos. Além disso, medicamentos como metotrexato, retinoides sistêmicos e imunobiológicos também podem ser prescritos.

Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações