'Itália não leva saúde mental em consideração', diz rapper Fedez

Cantor não citou Chiara Ferragni em conversa com estudantes

27 fev 2024 - 13h03
(atualizado às 13h24)

- O rapper italiano Fedez afirmou nesta terça-feira (27) que a saúde mental, na Itália, é pouco levada em consideração.

A declaração foi dada durante um encontro com 370 estudantes de nível médio, em Turim.

Publicidade

?A saúde mental e a física devem andar juntas, mas a mental, neste país, não é considerada. Enfrentei um tumor no pâncreas muito raro e precisei lidar com a possibilidade da morte. Naquele período, tive a pior experiência com psicofármacos. Tomava até sete, e o médico que me dava não entendia que eu estava mal?, relatou.

O cantor respondeu às perguntas dos jovens sobre o assunto, afirmando que ?a saúde mental não é levada em conta pela mídia e pela política, porque não arrecada votos nem dinheiro?.

Ele também aconselhou aos que sofrem de depressão que busquem tratamento, já que a doença não pode ser encarada apenas com conselhos motivacionais: ?Se te receitarem remédios, não abandone a terapia?.

?Cada vez que eu tomava um remédio, me dava reações adversas. E o médico, para curar a reação, me prescrevia outro remédio. Cheguei a tomar realmente muitos, e fiquei mal. Parei de tomar todos de uma vez, sem retirada gradual?, contou ainda.

Publicidade

?Foi terrível. É como se você estivesse se desintoxicando de heroína. Fiquei 10 dias na cama sem conseguir levantar, não distinguia a realidade dos sonhos. Os sonhos me pareciam mais reais do que a realidade. Experiência horrível?, concluiu.

Em meio a uma crise com a mulher, a mega influenciadora Chiara Ferragni, com rumores de separação, o artista não tocou no assunto.

 .

  
Curtiu? Fique por dentro das principais notícias através do nosso ZAP
Inscreva-se